16 ago 2012

O ramo, o vento – Sorteio livros

por
Gabi Miranda

Livros

Gosto de poesia. Não falo de poesia que rima mamão com mão, rato com gato, planeta com violeta, Benjamin com Alecrim…falo de poesia abstrata, que fala do transitório, daquela, algumas vezes, sem sentido aparente. Sou filha de poeta. O que seria da vida sem a poesia?! Quero que meu filho goste de poesias, que encontre sempre o belo na simplicidade, que tenha sensibilidade para perceber a sutileza das coisas.

O livro de hoje é “O ramo, o vento” e reúne tudo isso. Ele é inteiro poesia, do texto às imagens. Fala dessas coisas perceptíveis por um segundo, aquele pequeno momento que apreciamos um pássaro numa árvore, seu canto. Da brisa em nosso rosto – o mesmo vento que balança nossos cabelos, as folhas, o vento que é nosso ar… E que está sempre presente, mesmo parado, mesmo em silêncio.  É, a poesia nos faz viajar….

Os poemas são do poeta e ensaísta mexicano Octavio Paz. Poeta consagrado, considerado um dos maiores escritores do século XX, ganhou Prêmio Miguel de Cervantes e Prêmio Nobel de Literatura. Suas obras são lidas em todo o mundo! Clique e continue lendo!

compartilhe!

12

comente!

15 ago 2012

Vincent ama as cores – Sorteio do livro

por
Gabi Miranda

Livros

Benjamin adora música clássica. É só ouvir a Pequena Serenata Noturna, de Mozart, que ele fica todo empolgado e até ensaia, de um jeito único, uma regência orquestral. Fico pensando na importância da cultura na vida dos pequenos desde a primeira infância. É nessa fase de bebê que o cérebro se transforma em uma máquina de aprendizagem. Incrível a capacidade que eles tem de aprender. Não precisamos fazer dos nossos pequenos o mirim mais inteligente do mundo, mas é importante usar a capacidade de aprendizagem que eles possuem, estimulando-os.

Assim como música, os livros tem um valioso poder cultural e com eles podemos apresentar aos nossos filhos um vasto mundo de possibilidades, arte e vida. É com objetivo de contar às nossas crianças a história de artistas famosos, que o Grupo Editorial Autêntica estreia a coleção Eu Também Amo. O primeiro livro é “Vincent ama as cores: Uma História para conhecer Vincent van Gogh”. Clique e continue lendo!

compartilhe!

26

comente!

14 ago 2012

Flop – a História de um Peixinho Japonês na China – Sorteio do livro

por
Gabi Miranda

Livros

Quando vi esse livro, me dei conta de como nós adultos temos uma visão bem diferente do mundo. Só os filhos mesmo para nos fazer enxergar as coisas com outros olhos. Talvez a correria do dia a dia nos faz esquecer o quanto a vida é efêmera.

Ainda bem que existem os livros. Para mudar a nossa história. Para nos fazer viajar. Para instigar nossa imaginação. Para nos ensinar um bocado de coisas. E não é diferente para os nossos filhos. Muitos livros infantis estão aí para incentivar os pequenos a fazer xixi no penico, largar a chupeta, conhecer os formatos, números, cores…há ainda os que ensinam às crianças sobre natureza, amor, amizade, compaixão, companheirismo…todos sempre repletos de ideias originais.

Entre tantas opções, Flop – a História de um Peixinho Japonês na China, ganha destaque. Produzido exclusivamente com imagens, a história de um menino que um dia escolhe um peixinho para ser seu bicho de estimação, é banhada de poesia e criatividade. O menino e seu companheiro se tornam inseparáveis. Passam a fazer tudo juntos: dormem, tomam banho, fazem as refeições, brindam, passeiam pelas ruas,  até que um dia, num desses passeios, essa amizade tão bonita toma outra direção…A história que desperta a curiosidade desde a primeira página, é comovente. Clique e continue lendo!

compartilhe!

24

comente!

13 ago 2012

Semana de sorteios – livros

por
Gabi Miranda

Livros

Nessa semana, o Bossa Mãe está em clima de Bienal do Livro e abre espaço para uma campanha de incentivo à leitura infantil. Porque, como diz o tema da Bienal, livros transformam o mundo, mudam a história. Inclusive a dos nossos filhos.

No decorrer da semana, serão sorteados vários livros. Hoje, primeiro dia da campanha, o livro é destinado aos pais: “Soluções para disciplina sem choro”. Falei desse livro na semana passada, nesse post aqui. Tem várias dicas para lidar bem com as birras e nos fazer entender melhor o comportamento dos pequenos. Super indico a leitura.

De terça a sexta-feira serão sorteados livros destinados aos pequenos.

Quem pode participar: todo mundo do Oiapoque ao Chuí.

Para concorrer a este sorteio é muito simples, fácil e rápido (tipo Miojo, em 3 minutos!):

1. Deixar um comentário neste post, com seu nome (vale apenas um comentário por pessoa), até o dia 17/08, sexta-feira;

2.  Curtir o Bossa Mãe no facebook. É só clicar aqui! (Se você já curte, pule uma casa); Clique e continue lendo!

compartilhe!

50

comente!

10 ago 2012

Livro: Soluções para disciplina sem choro

por
Gabi Miranda

Livros

Uma das maiores vilãs de todos os pais é, sem dúvida, a birra. Eu morro de medo do Benjamin fazer escândalos públicos

(e até em casa mesmo). Imagino que deve ser difícil controlar essas situações. Dizem que não tem jeito, a danada da birra aparece até os dois anos de idade e, se não aparecer até lá, ela surge aos 4 anos da criança. O negócio é você compartilhar experiências, ler sobre o assunto, se preparar e se munir de estratégias contra a chata da birra.

O lançamento “Soluções para disciplina sem choro”, de Elizabeth Pantley, traz as ferramentas necessárias que os pais precisam para desenvolver e estabelecer habilidades agradáveis que contribuam para o bom comportamento dos filhos. O livro mostra através de exemplos e depoimentos, que podemos disciplinar sem perder a ternura, a amabilidade, sem ser duros. Como diz logo no primeiro capítulo, “disciplina não tem a ver com punição e não precisa ter lágrimas como resultado”. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

27 jul 2012

Livro: Travessuras de mãe

por
Gabi Miranda

Livros

Pensei que eu tinha prazer extremo em ser mãe, mas descobri alguém com o mesmo (ou até mais) prazer do que eu. Seu nome? Denise Fraga. Eu sempre gostei de suas colunas na Revista Crescer, lia antes mesmo de me tornar mãe. Até que outro dia uma amiga indicou o Travessuras de Mãe.

Quando via a capa lembrei que tinha dado de presente para a Dani quando ela teve seu segundo filho. E na época eu até li duas ou três crônicas do livro, mas não dei muita importância, não fez o mesmo sentido que tinha quando lia na revista, não entendia exatamente o que ela falava, não sentia os mesmos sentimentos, não era mãe.

A gente entende a partir do momento que vive isso na prática. Em seu livro, Denise Fraga, mãe de dois, não só demonstra que vive, como transpira maternidade. Antes eu achava difícil ser mãe e aí vem a Denise e me mostra que ser mãe é uma aventura. E das mais prazerosas, carregada de dúvidas e receios, mas também de alegrias imensuráveis. É bem como ela cita em uma das crônicas, “ser mãe compreende mesmo muitas dualidades. É uma grande mistura de alegria e dor”. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

06 jul 2012

Livro: São Paulo com crianças – Turismo, cultura e diversão na maior cidade do Brasil

por
Gabi Miranda

Livros

Eu havia comentado aqui o lançamento desse livro. Passou da hora de falar sobre ele, então vamos lá. Conferi cada página após o lançamento mesmo. O livro é uma graça, todo colorido e cabe na bolsa de pequeno e leve que ele é – ótimo para carregar a todo instante e recorrer quando estiver sem ideia do que fazer com as crianças em São Paulo.

Ele é dividido por categorias como: compras (dicas de lojas irresistíveis para os nossos ninos e ninas), restaurantes, passeios culturais (cinema, teatro, música, livrarias, museus, bibliotecas, etc), hotéis, parques, bichos, programas em família, enfim…tudo para fazer acompanhados dos pequenos.

Devo confessar que mesmo nascida aqui, não sou uma amante fervorosa da cidade de São Paulo (amo mesmo o Rio de Janeiro). Mas ao ver a dedicatória (simples) que Mariana fez ao Benjamin algo tocou em mim.

São Paulo é um centro cosmopolita, mesmo cinza nos dá tantas possibilidades, nos apresenta tanto do mundo… Despertou em mim o desejo de fazer com que meu pequeno curta e ame muito sua cidade. Percebi que cabe a mim, mais essa função. E farei com muito prazer. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

01 jun 2012

Livro: A panela amarela de Alice

A panela amarela

A Panela amarela de Alice, meu mais novo livro

Eu já disse que sou péssima pra comer e não me orgulho disso. Antes do Benjamin eu nem ia à feira. Não conhecia nada de verduras, só o básico de legumes e frutas. Mas filho transforma mesmo a gente em todos os sentidos…Agora eu sinto prazer em cozinhar. Muito estranho isso. Eu compro livros de receita (!!!), principalmente com receitas para crianças.

O último adquirido foi “A panela amarela de Alice, da Tatiana Damberg. Um livro pequenininho, despretensioso, uma gracinha que traz a vivência e as memórias de cozinha e maternidade da Tatiana, que me pareceu uma pessoa delicada, carinhosa, cozinheira de mão cheia, daquelas que cozinham com amor maiúsculo.

As receitas do livro A panela amarela de Alice – fáceis e rápidas de fazer – são todas criadas por ela. A escritora mostra que podemos ser criativos mesmo na simplicidade e que comida de bebê não precisa ser sem graça. Fiquei encantada com o livro, que se tornou pra mim mais uma prova de que podemos ser diferentes com nossos filhos e que podemos sim apresentá-los de forma prazerosa ao mundo da alimentação. Basta ter consciência.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

25 maio 2012

Livro: Nana, nenê

por
Gabi Miranda

Livros

Antes de sermos mães afirmamos que não vamos fazer certas coisas, que com nossos filhos faremos diferente…até agora sinto que errei em duas coisas. Ok, não acho que foi um EEEEErro, mas não me orgulho: do meu filho chupar chupeta; e de colocá-lo pra dormir em minha cama.

O primeiro eu sempre disse que não daria e na primeira oportunidade dei. Pior, insisti para meu filho pegar. E isso que me deixa com uma pulga atrás da orelha. Ele não tinha vontade nenhuma de pegar chupeta e eu insisti com medo dele acabar pegando o dedo. E como todos sabem, é pior fazer largar o dedo do que a chupeta.

O segundo culpo integralmente o marido (ele vai me matar!). Meu Ben dormia de boa no berço, algumas vezes demorava um pouco, precisávamos ficar ao lado, fazer carinho, outras vezes dormia sozinho. Mas nessas de demorar um pouco, o marido começou a levá-lo para nossa cama, pois era mais cômodo ficar ao lado do Ben. Pois então, hoje em dia Benjamin só dorme se for na cama. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

09 maio 2012

Livro: eu era uma ótima mãe até ter filhos (conclusão final)

por
Gabi Miranda

Livros

Outro dia pensando nesse negócio da culpa que quase toda mãe sente, cheguei no capítulo que aborda esse tema. Achei interessante o que as autoras colocam sobre os pais não sentirem culpa: “a pouca culpa que os homens sentem tende a se concentrar em circunstâncias e atos específicos, e não numa vaga ideia de ser um mau pai”. Simples assim. No que as mães deviam se concentrar também.

E uma frase definiu exatamente de onde vêm minhas culpas: “costumamos nos sentir culpadas por fatores que não podemos controlar o tempo todo” e “também quando outra criança trata nosso filho mal”. Eu tive uma minúscula experiência disso, uma criança (de dois anos) maior que o Ben não deixando ele pegar nenhum brinquedo numa festa. Tive um sentimento desagradável e sei que vou sofrer com isso, pois desde sempre eu sou muito defensora, não gosto que ninguém faça mal aos meus. Então, eu tenho culpa por circunstâncias que não consigo dominar. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!