21 out 2019

Perdemos nosso animal de estimação: o dia que Capitu foi embora

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque

Perdemos nosso animal de estimação. Capitu fazia parte da nossa vida há 10 anos. Chegou primeiro que as crianças até! Sempre tive cachorro até ir morar sozinha – quando comecei a sentir falta de chegar em casa e ser recebida por um cachorro pulando em minhas pernas (mas não sentia saudade e não lembrava da sujeira que todo cachorro faz). A casa era muito grande para duas pessoas, então compramos a Capitu.

Ela sempre teve um temperamento peculiar. Sempre muito medrosa, vivia debaixo da poltrona da sala ou da cama. Quando eu estava em casa, ficava debaixo das minhas pernas literalmente (feito gato). Visita nenhuma imaginava que tinha cão em casa. Porque ela sumia e não fazia barulho nenhum. Ela não latia. Sempre muito boazinha.

Benjamin chegou um ano e meio depois da Capitu. Durante a gravidez, passei a não dar muita atenção para a bichinha. Eu enjoava muito e evitava ficar com ela muito perto. Depois a barriga foi crescendo, crescendo, crescendo e eu não a enxergava, pois ela vivia debaixo de mim. Coitada! Dei vários chutes acidentais nela.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 jan 2019

Cultive emoções positivas

Pare e pense. Você cultiva emoções positivas?

Nem sempre soube lidar com todas as minhas emoções. Mas tento sempre cultivar emoções positivas. Quanto mais a gente se conhece, mais aprendemos a lidar com os nossos sentimentos.

O fato é que por vezes, compreender nossos sentimentos é um trabalho confuso e difícil. Mas com a prática pode se tornar algo muito produtivo. Não podemos esquecer que somos indivíduos com físico e emocional, portanto é preciso que haja um equilíbrio entre amos. E quando temos filhos, precisamos de atenção e equilíbrio redobrados.

Leia também: hábitos que mudarão sua vida em 2019

O primeiro contato com as emoções é feito com ainda estamos no útero. Por isso, quem já passou pela gravidez, ouve muito “não fique triste, pois você passa esse sentimento para o bebê”. Sim, as emoções da mãe são sentidas pelo bebê. Dizem ainda que as experiências intrauterinas, somada aos acontecimentos vivenciados ao longo dos primeiros 7 anos da criança, são responsáveis por desenvolver os programas emocionais de cada pessoa. E são elas que criarão os padrões comportamentais e emocionais que influenciarão toda a vida dos nossos filhos. Sim, nossa responsabilidade é enorme!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

21 jan 2019

Amor dos pais cria rivalidade entre irmãos?

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

É possível administrar o amor dos pais?

Os pais de dois, três ou mais filhos costumam ouvir muito a frase “não é justo”. Pode ser porque lemos uma história extra para um deles. Ou porque permitimos que o filho mais velho faça algo que para o caçula não é apropriado ainda.

Meu filho mais velho vive me perguntando “você gosta de mim?”. E eu fico entre a cruz e a espada: será que ele está contando o quanto de amor está recebendo de mim e o quanto de amor estou dando para sua irmã? Será que não demonstro para ele o tanto que o amo? Ou melhor, será que ele não percebe que ambos são igualmente amados?

amor dos pais

Tento me colocar no lugar dele. Deve ser muito chato ter que compartilhar o amor dos pais, afinal, estamos a todo instante falando para um dos filhos esperar um pouquinho. “Espera um pouquinho, estou ajudando seu irmão”. Espera um pouquinho, vou dar banho no seu irmão”. Espera um pouquinho, deixa eu terminar de dar comida para seu irmão”.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

11 jan 2019

Férias com filhos: Como criar tempo e se divertir com as crianças

Essa semana estava conversando com uma amiga o quanto é difícil a rotina cotidiana de férias com filhos. Uma coisa é você estar de férias com os filhos, porém viajando com eles. Outra bem diferente é estar em casa de férias com filhos. Ela me relatou os últimos acontecimentos e eu confessei que o meu problema era a rotina com eles. Porque enquanto eu estava viajando, estava totalmente relaxada, mas foi em três dias em casa, eu já estava enlouquecendo.

férias com filho

No entanto, era para estar mais enlouquecida se eu não tivesse feito uns combinados com as crianças. Quando voltamos de viagem, combinei que precisaria voltar ao trabalho também. Porém, eu poderia dividir o meu dia. Metade trabalharia e a outra metade faríamos algo juntos. Isso incluiria pelo menos 3 passeios durante a semana e atividades de lazer em casa mesmo. Para o Benjamin isso é mais compreensível e tem sido mais tranquilo. Para Stella não é tanto, mas estamos caminhando.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

09 jan 2019

Minhas metas e objetivos 2019

O nome desse post é minhas metas e objetivos 2019, pois são duas coisas diferentes, porém complementares. Vamos à explicação:

Objetivo é o que você quer conquistar, atingir. Exemplo: trocar de carro, realizar uma viagem, mudar de emprego, casar, ter filho, etc.

Meta é pensar no tempo e nos meios que o farão conquistar determinado objetivo. Ou seja, é preciso traçar um plano: preciso tomar 2L de água por dia, vou colocar uma garrafa de 2L na minha mesa do trabalho, tomar metade dela até a hora do almoço, a outra metade até o fim do expediente. Outro exemplo: durante 12 meses, economizarei um valor mensal estipulado para daqui a um ano fazer a viagem dos meus sonhos.

Leita também: ajuste seus objetivos e metas

metas e objetivos 2019

Ou seja, metas e objetivos caminham lado a lado. E eu tenho alguns para 2019. Inclusive, dois deles estavam na minha lista de 2018. Esse é outro ponto a se falar, não podemos exagerar ao estabelecer metas e objetivos. Porque acho que temos a mania de começar o ano com muitos planos, mas terminamos com pouco resultado. Normal! E acho bacana a cada três meses reavaliar tudo, ver o que está dando certo, o que está parado, o que precisa ser renovado.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

17 dez 2018

Look para o Natal e Réveillon

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque

As festas de final de ano estão aí! E uma das coisas que faz parte dessa época é planejar o look para o Natal e Réveillon. Eu acho que tudo depende muito do gosto de cada um. Natal, não sei porque, sempre acho com cara de look vermelho ou preto. Embora eu nunca tenha usado vermelho no Natal. Mas preto já usei bastante.

Abre parênteses. Já faz algum tempo que estou bem a fim de uma roupa vermelha, mas não encontro algo que me fisgue. Tenho achado o vermelho uma cor elegante, cheia de poder e sedução. Fecha parênteses.

Já o Réveillon tem algo de celebração. É a despedida de um ano e a chegada de um outro novinho. Eu sou uma pessoa supersticiosa e acredito que tudo o que fazemos no primeiro dia do ano, vai contribuir para a energia dos próximos 365 dias. Também acredito no poder das cores. Sou  dessas que escolhe as cores acreditando que influenciarão determinadas áreas da minha vida no novo ano. Talvez essa crença esteja mais ligada às sensações que as cores transmitem.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

12 dez 2018

Como lidar com pessoas tóxicas e transformar sua vida em 2019

por
Gabi Miranda

Comportamento, Produtividade

Como lidar com pessoas tóxicas? Eu sinceramente não lido. Pareço boazinha, mas não tenho paciência nenhuma para lidar com pessoas tóxicas. Logo, trabalho minha mente para não me deixar perturbar com pessoas desse tipo e de preferência fico longe delas. Sério! Mas já tive contato com muitas pessoas tóxicas e aprendi um pouco como lidar com elas. Pessoas tóxicas podem causar sérios danos ao nosso bem-estar físico e emocional. Elas têm a capacidade de ser uma influência negativa sobre nós e sobre a nossa vida.

Com certeza você já deve ter escutado falar na frase: você é a média das cinco pessoas com quem mais convive. Taí mais um motivo para evitar as pessoas tóxicas. Mas sempre tem um ser humano tóxico que não larga do nosso pé, seja no trabalho, no bairro, na faculdade, até nas redes sociais. Eu já tive alguns e quando dei um basta, minha vida melhorou 101%. E agora, na minha vida, faz jus a máxima: a nossa qualidade de vida melhora drasticamente quando nos aproximamos de pessoas boas, inteligentes, positivas e amáveis. 
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

05 dez 2018

Roda das competências e Roda da Vida

por
Gabi Miranda

Comportamento, Produtividade

Você já ouviu falar da roda das competências? Eu já tinha visto e até feito uma, mas não me lembrava mais até fazer minha primeira sessão de coach com a Cath. Trata-se de uma ferramenta do coaching para avaliar o grau de comprometimento que você tem com seus objetivos. Na verdade, é uma ferramenta muito bacana para você usar para acompanhar objetivos específicos que você deseja alcançar.

Conheci a roda da competência num curso de empreendedorismo que fiz. Mas não sabia que tinha esse nome. E quando a conheci foi fazendo um exercícios de competências mesmo. Cada parte do círculo referia-se a alguma dessas habilidades: comunicação, inovação, empreendedorismo, desenvolvimento de pessoas, relacionamento interpessoal, criatividade, liderança de equipe e orientação para o cliente.

Como funciona a roda das competências?

Mas a roda das competências pode ser utilizada para diversos fins. É uma ferramenta muito utilizada em processo de coaching profissional, mas você pode usá-la no seu dia a dia. Porque te ajuda estipular os objetivos e a refletir sobre cada um dos itens escolhidos. Eu acredito que quando escrevemos nossos objetivos, conseguimos ter mais clareza do que queremos, consequentemente conseguimos fixar e encontrar os recursos certos para realizarmos o que for preciso.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

03 dez 2018

Dieta digital e dicas de como se desligar mais do celular

Se você está lendo esse post, muito provavelmente está no celular ou deixou ele de lado e está no computador. Há quase dois meses comecei uma dieta digital. Primeiro eu tinha chamado de detox digital.

Em tempos que se fala em essencialismo e atenção plena, dedicar tempo ao que realmente nos importa, comecei a refletir sobre como ficar algumas horas longe do celular poderia me proporcionar uma nova forma de enxergar a vida e aproveitá-la da melhor forma. E o tempo que a gente passa no celular tem tudo a ver com isso.

Então, decidi que faria uma dieta digital, que nada mais é que equilibrar o tempo de uso do celular. A palavra dieta vem do Latim diaeta, que vem do grego “díaita”, que significa modo de vida. Ou seja, escolhi olhar com atenção e mudar o meu modo de vida. E comecei a ler sobre a era digital em que vivemos e descobri que tudo está ligado com outros temas interessantes que gosto como propósito, essencialismo, atenção plena, produtividade.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 nov 2018

Pais de Primeira: a vida com um bebê

Semana passada participei da coletiva de imprensa da nova série da Rede Globo: Pais de Primeira. A série trata os prazeres e as angústias que envolvem a chegada de um bebê, principalmente as mudanças na vida de um casal. Os dramas são relatados com pitadas de humor e é uma série escrita por Antonio Prata, Chico Mattoso, Thiago Dottori, Bruna Paixão e Tati Bernardi.

pais de primeira

Mas não é um humor forçado não! É tudo bem natural, cativante e sem clichê. Ao contrário de muita coisa que a gente vê por aí sobre maternidade. Há um tempo atrás, comecei a assistir uma série na Netflix chamada Turma do Peito. A começar pelo nome – ruim demais a tradução – não me agradou em nada. Para alguns, Turma do Peito aborda a maternidade sem máscaras. Pra mim, aborda de um jeito bem forçado. Eu pelo menos não me identifiquei e de cara abandonei no primeiro capítulo.

Já Pais de Primeira aborda questões interessantes como, por exemplo, a relação dos avós/sogros e como mudou essa configuração. Se pararmos para pensar, antigamente, a figura da avó era aquela da senhora na cadeira de balanço tricotando. Elas eram vistas como cuidadoras dos netos. Atualmente, encontramos vários perfis de avós. Aliás, o papel de avós e tios se transformou muito de alguns anos pra cá por conta da rotina de cada um. Não estou falando que os avós e tios não participam de mais nada. Na verdade, eles ainda querem participar de tudo em relação a chegada dos netos e sobrinhos, porém possuem outras configurações. E aí o papel das atrizes Marisa Orth e Heloísa Périssé explica bem o que quero dizer.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!