02 ago 2018

5 coisas que você não deve contar a ninguém

coisas que você não deve contar

Sou dessas que acredita em olho gordo. Mesmo que inconsciente, as pessoas podem colocar olho gordo na gente sem querer. E por isso, acredito que não devemos nos abrir demais. Percebo que quando me abro demais, tenho meu lado pessoal ou profissionais prejudicados. Ou algo acaba não dando muito certo. Ou fico com uma inhaca que só banho de sal groso para me tirar a sensação ruim. Portanto, acredito que tem algumas coisas que você não deve contar a ninguém.

Nessa fase em que estou da vida, tem ficado cada vez mais nítido que algumas coisas não devemos contar a ninguém. E por vários motivos. Porque podemos despertar inveja nos outros e esse sentimento não é bom para quem sente, muito menos para quem recebe. A gente acaba perdendo um pouco a animação e a energia quando alguém acaba fazendo um comentário pessimista a respeito dos nossos projetos. E também evitamos aumentar a nossa expectativa, além de criar nos outros.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

23 jul 2018

A morte não é nada

por
Gabi Miranda

Desabafo, Destaque

a morte

Hoje, 23 de julho, minha mãe completaria 64 anos. A morte a levou há 4 anos. Incrível como a gente se acostuma com a falta de uma pessoa que amamos. E assustador também. Contudo, todo ano é a mesma coisa, nas datas comemorativas, principalmente, a dor aperta. É como se a ferida abrisse. Fazia tempo que não me sentia triste com a ausência dela. Mas desde ontem, estou sentindo uma tristeza e tanto. Funciona assim, você não pode imaginar como seria se a pessoa estivesse aqui, não relembrar o passado. Assim, fica mais fácil controlar. Só que quando você não consegue evitar os pensamentos… é um avalanche de crueldade consigo mesmo.

Tenho muita dificuldade de mandar meus pensamentos para minha mãe como se conversasse com ela. Acho que no fundo, ainda estou brava com ela – como se tivesse esse direito, por ela ter ido embora. Eu sequer sonho com a minha mãe. Sonhava muito logo quando engravidei da Stella. Mas eram sonhos confusos, sempre no velório. Acreditava que era porque eu a chamava muito. Até que um dia parei de chamá-la tanto. Mas passei a não sonhar mais com ela. Acho que os sonhos, quando são bons, é uma forma da gente ultrapassar as barreiras entre a vida e a morte. Uma forma de matar a saudade. Sinto falta de sonhar com a minha mãe.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

5

comente!

19 jul 2018

Carta do futuro: O que eu diria para mim hoje, aos 67 anos

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque

Há três semanas, participei do workshop Planeje sua Carreira e seus Resultados, comandado pela especialista em finanças Sandra Alonso, do Feminanças e a Coach de Vida e Carreira Mariana Parada. Foi uma experiência muito rica. Uma manhã deliciosa, voltada só para mulheres, cheia de exercícios para refletirmos sobre nosso presente e futuro. Um dos exercícios era justamente para escrever… uma carta do futuro. Isso mesmo, para escrevermos uma carta do futuro, como se estivéssemos no ano 2048. Uma carta nossa do futuro, para nós agora em 2018. E eu escrevi.

carta para o futuro

Mas antes de compartilhar e registrar aqui a minha carta do futuro, quero pontuar algumas impressões e experiências. Minha mãe escrevia tudo o que ela desejava. Juro. Todo final de ano, por exemplo, ela grudava um cartaz atrás da porta de entrada da sala, com tudo o que ela desejava conquistar dali algum tempo. Digo envergonhadamente agora, que achava aquilo uma tolice, embora admirava a fé e a esperança que minha mãe depositava naquele cartaz.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

16 jul 2018

Tag sapatos e tentando desapegar

tag sapato

No início desse ano, fiz uma limpeza no closet e um dos itens que tive mais dificuldade para desapegar, foram os sapatos. Amo sapato e bolsa, gente! Mesmo fazendo a limpeza, fiquei com uma quantidade de sapatos desnecessária. E então, resolvi gravar um vídeo com a tag sapato, no qual respondo algumas perguntas relacionadas ao tema.

Gravando o vídeo Tag Sapato, concluí que eu precisaria de uns 5 pares de sapatos apenas. E eu tenho bem mais que isso, como dá para ver no vídeo. Mas quem disse que consigo desapegar de todos os outros?! São sapatos que gosto também, mas que não os uso tanto. E lógico, nem todos combinam com qualquer ocasião, por isso acabo usando menos.

Antes de ter filhos, eu comprava de um a dois pares de sapato por mês. Depois isso foi diminuindo… Não sei se os sapatos ficaram caros demais ou ter filho é caro demais. rsrsrs Mas a chegada dos meus filhos, me trouxeram também outra consciência em relação ao consumo. Aprendi a dar mais valor ao dinheiro e aprendi sobre consumo consciente. Afinal, a gente acaba querendo ser exemplo para nossos filhos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

12 jul 2018

Coisas que você dizia antes da maternidade

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos, Maternidade

dizia antes da maternidade

Conta pra mim, coisas que você dizia antes da maternidade e acabou fazendo com a chegada dos filhos?

Falamos que não vamos dar chupeta, muito menos oferecer doce antes dos dois anos. Jamais ficaremos descabeladas ou sem fazer as unhas  após o parto. Criança que faz manha, faz por culpa dos pais. Meu filho, vai comer de tudo! Filho meu nunca vai dormir sem banho e sem escovar os dentes. Perder a paciência e gritar com meus filhos? Jamais!

Porém, a verdade é uma só! A antes de ter filhos julgamos o que é certo ou errado, do nosso ponto de vista. No entanto, quando a maternidade bate na porta, ela dá um soco na nossa cara, joga um balde de cuspe em nossa cabeça. E assim, como diz o ditado: pagamos a língua. Nesse vídeo, eu e a Mari, compartilhamos algumas coisas que a gente dizia que nunca faria na maternidade e acabamos fazendo. Até tem um item ou outro que mantivemos a palavra… mas são tão poucos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

10 jul 2018

Malala – a moça da coragem e do Prêmio Nobel da Paz

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Ontem fui conferir o debate sobre educação e empoderamento feminino com Malala Yousafza. Um evento promovido pelo Itaú, cujo objetivo era debater a seguinte reflexão: Como os livros e a educação podem mudar a história de uma pessoa?

Malala

Malala, a ativista paquistanesa, estudante e a mulher mais jovem a receber um Prêmio Nobel da Paz, defende em seus discursos e em seu livro, “O lápis mágico de Malala”, que “uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”. Livro, inclusive, que escolhi para presente de aniversário de 3 anos da Stella, no próximo 28 de julho. Desde o ano passado, minha ideia é: em todo aniversário da Stella lhe presentear com um livro que pode mudar ou tocar a vida dela de alguma forma. Por isso, em 2017, escolhi uma edição especial de “O diário de Anne Frank”.

malala

O evento

Mas voltando ao evento de ontem, foi incrível estar tão perto de Malala e sentir sua energia. Eu olhava aquela moça de apenas 20 anos e só conseguia pensar: ela é um milagre. Por defender o direito à educação das meninas, Malala sofreu, em 2102 um ataque terrorista do Talibã. Foi baleada na cabeça. Ela ficou entre a vida e a morte. E podemos dizer que renasceu. Enfim, tornou-se símbolo da luta por um mundo onde mulheres tenham os mesmos direitos e igualdades que os homens. Ao ser questionada sobre como ela lida com a raiva, Malala respondeu:

Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

25 jun 2018

Cinco coisas que mudaram quando parei de trabalhar fora

por
Gabi Miranda

Desabafo, Maternidade, Trabalho

parei de trabalhar fora

Há 9 meses escuto mensagens positivas sobre mim do tipo: “como você está diferente, radiante, feliz, com brilhos nos olhos”. Minha mudança aconteceu quando parei de trabalhar fora. Não tenho dúvidas e quem me acompanha também não. Em junho completou 9 meses que eu fui demitida de um trabalho que já não me fazia sentir tesão. Essa é a verdade. A empresa mudou muito, as pessoas que passaram a gerir também. Muita coisa não combinava com meus valores de vida, nem com o meu caráter. Eu estava entorpecida.

No dia em que fui demitida, chorei pra caramba. E não sei como pude chorar tanto se o que eu queria tanto e não tinha coragem de fazer tinha acabo de acontecer. Quer dizer, sei. Marido estava desempregado e me assustou a ideia de sermos dois desempregados. Por mais que eu quisesse pedir demissão, não era o momento. Também fiquei um tanto emputecida com a empresa, com a pessoa que me demitiu. Mas passou. Foram 24 horas digerindo o ocorrido. No dia seguinte, peguei esse limão azedo e fiz uma limonada.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

21 jun 2018

Brotas: o que fazer em família ou em casal

por
Gabi Miranda

Maternidade, Viagem

Eu nunca imaginei fazer turismo em Brotas. Nunca foi uma opção de destino, até que recebemos um convite para conhecer a Pousada das Nascentes. E lá fomos pesquisar o que Brotas oferecia. Brotas é a capital do turismo de aventura, no interior de São Paulo. É a terra do príncipe Daniel, o cantor. Um lugar lindo que eu comparei várias vezes à Toscana. Não, eu nunca fui para Toscana, a não ser em filmes. Brotas possui uma paisagem encantadora, a estrada que pegamos do bairro onde estávamos (Patrimônio) até o centro de Brotas, parecia uma estrada rural, cheia de vinhedos, curvas e aquele céu aberto azul da cor do mar.

Brotas está localizada muito perto de São Paulo capital, foram aproximadamente 3 horas de viagem, e têm inúmeros atrativos naturais e gastronômicos. É um destino rápido e acessível, além de surpreendente em todos os sentidos. E é um destino para ir em família ou casal. Quando vimos o roteiro, achamos que era uma viagem voltada mais para casal. Quis ir só com o marido, tentamos articular algo, mas não teve jeito. Não encontramos alguém que pudesse ficar com as crianças. Junto de nós, foram a Mari (do blog Mami e Mais) e o Rodrigo, seu marido. Descobrimos que Brotas é um destino tanto para casal, quanto para família com crianças. Abaixo, você confere nosso final de semana na cidade e todo o nosso roteiro.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

11 jun 2018

Lugares para viajar nas férias de julho

por
Gabi Miranda

Viagem

As férias de julho estão chegando! Nem sempre os pais conseguem tirar férias nessa época. Aliás, isso reforça o que sempre falo sobre o mercado de trabalho não ser preparado para os pais. Existem duas férias escolares no ano, sendo super longas. E nós, reles mortais, quando trabalhamos fora, só temos direito a 30 dias de férias. Resultado, pai e mãe precisam se dividir para cada um tirar férias no período das crianças. E torcer para um dia casar férias da família toda. Isso, quando a empresa, encarecidamente, não pede para você repartir suas férias em duas (15 dias em 2 vezes).

Para melhorar ainda mais a nossa vida, férias de julho ou janeiro, é um período de alta temporada. O que significa que tudo encarece mais. Bom, mas esse post não tem a intenção de ser pessimista. Juro! Quero compartilhar algumas dicas de viagens viáveis para fazer nesse período, nem que seja por 4 dias ou num final de semana. Sempre achei que férias escolares, apesar da dificuldade para muitos, é um período que devemos aproveitar com as crianças, nem que seja aos finais de semana.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

04 jun 2018

Terapia de Barras: livre se de todos os pensamentos e crenças limitadores que atrasam sua vida

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade

Há três meses comecei a fazer Terapia de Barras, uma sessão por mês, com a Rose, da Namastê Terapia da Alma. Ao todo são 10 sessões e eu fiz 3 até o momento. A verdade é que mudou a minha vida. Desde que comecei a fazer, eu me sinto mais confiante, decidida e plena. Você deve estar curiosa e se perguntando: mas o que é terapia de barras? Como são essas barras?

terapia de barras

O que é a terapia de barras e como funciona

Terapia de barras é uma ferramenta energética de expansão da consciência. E barras não tem nada a ver com aço, metal ou coisa do gênero. Refere-se as barras energéticas que são constituídas por 32 pontos na cabeça. Cada um desses pontos, corresponde a um aspecto do comportamento humano e de como a pessoa se relaciona com eles. Entre eles estão: dinheiro, controle, poder, criatividade, corpo, sexualidade, tristeza, alegria, bondade, paz e calma.

Na terapia, cada um desses pontos são tocados e inicia-se a ativação que permite o indivíduo se desprender de todos os pensamentos, ideias, atitudes, decisões e crenças limitadoras que bloqueiam nossa auto realização pessoal. Ou seja, que são um atraso de vida. Diz-se, que a terapia de barras é a primeira e mais popular técnica que propõe uma mudança de vida através da liberação de energias acumuladas no campo energético das pessoas. Sendo que a maior parte delas atuam em nível inconsciente nas mais diversas áreas da vida.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

Página 3 de 37123456...Última