15 dez 2017

Dica de presente de Natal Mr. Cat

Dica de presente de Natal para os homens da nossa vida

Quem me segue há bastante tempo, sabe que amo a marca Mr. Cat. Ela atende  três quesitos básicos que considero importantes: qualidade, conforto e preço. Imagina minha surpresa ao receber em casa um presente da Mr. Cat Grand Plaza me convidando para ser embaixadora da loja?

Sou meio viciada em sapatos e bolsas. Já tive de todas as marcas (e sem marcas) que você pensar. E nem sempre os sapatos são tão impecáveis no acabamento, duráveis e confortáveis como prometem. Descobri a Mr. Cat há alguns anos, comprando um presente para o marido. Em seguida virei mãe e não larguei mais a marca, tenho sapatos e bolsas deles. Porque quando viramos mães nos multiplicamos. Somos várias mulheres em uma só. Sem deixar de ser moderna, prática, versátil, romântica,  às vezes despojada. Queremos estar sempre lindas e estilosas, mas o principal é que quando nos tornamos mães priorizamos o conforto. Mr. Cat oferece tudo isso e muito mais.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

8

comente!

13 dez 2017

Sobre colunistas e primeira infância

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Um dos meus sonhos em relação ao blog, sempre foi ter a contribuição de um time de colunistas

colunistas bossa mãe

Outro dia, assim, sem mais nem menos, uma ficha caiu. Meu filho Benjamin, 6 anos e meio, está saindo da primeira infância. Ele veio me mostrar com a alegria genuína que só as crianças possuem, que tinha começado a escrever com letra cursiva. Aonde eu estava que não vi o tempo passar? Meu coração parou de bater por um segundo. Então me dei conta. Meu primogênito está saindo da primeira infância…

Se o Benjamin está saindo da primeira infância, o blog está entrando na mesma transição. Esse espaço aqui só é 6 meses mais novo que a inspiração dele. Lembro-me quando entrei nesse mundo completamente desconhecido que é a maternidade e quando resolvi escrever sobre ele. A ideia surgiu para compartilhar minhas experiências. Nós mães, com a chegada do primeiro filho, somos como o bebê. Observamos, exploramos e desejamos alguém para nos apoiar. De preferência alguém com quem a gente se identifique.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

11 dez 2017

Desligue, um guia simples de meditação

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Uma das minhas metas para 2017 era ler sobre meditação e tentar colocar em prática. Eu li muito e um dos livros lidos foi “Desligue, um guia simples de meditação para céticos, ocupados e todos que buscam uma vida melhor“. Indicação de uma grande amiga que me garantiu: esse livro desmistifica um monte de impressões equivocadas, como por exemplo, que para meditar você precisa bloquear o cérebro ou ficar completamente imóvel. E não é que é verdade! Eu enxergava vários obstáculos quando ouvia falar em meditação. Achava que precisava ficar sentada numa posição específica, em silêncio, sem pensar em nada. Eu, Gabriela Miranda, sem pensar por 5, 10, 30 minutos, quiçá uma hora. Impossível! Só de pensar nisso, pra mim parecia tortura e uma perda de tempo. Por que eu ficaria parada sem pensar em nada enquanto posso estar em movimento resolvendo outras coisas? Mas então esse livro “Desligue, um guia simples de meditação” caiu nas minhas mãos e mudou completamente a visão que eu tinha sobre meditação.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

6

comente!

24 nov 2017

Bebidas típicas da Itália

por
Gabi Miranda

Destaque, Entretenimento, Viagem

Bebidas típicas da itália

Todo mundo conhece a fama gastronômica da Itália. Mas você sabia que as bebidas típicas da Itália também tem boa fama? Confesso, meu maior sonho era ir para Itália só para provar as massas desse país. O que eu não sabia quando fomos viajar, é que algumas bebidas também são famosas e fazem sucesso nas cidades italianas. Também pudera! Para acompanhar pratos deliciosos, nada quem um bom drink.

Vou comentar as bebidas típicas mais famosas e os que mais tomei no período em que estivemos em terras italianas.

Bebidas típicas da Itália

Aperol Spritz

Eu já estava lá quando minha amiga Nina mandou mensagem “não deixe de beber Aperol”. No primeiro restaurante que paramos, pedimos a bebida. Aperol Spritz é uma bebida gelada, levemente alcoólica, um sabor um pouquinho amargo. Mas talvez seja isso que a torna tão deliciosa. É uma bebida feita com prosecco. Bebemos Aperol todos os dias no almoço. E em alguns jantares quando não estávamos bebendo vinho. Em cada estabelecimento, Aperol é oferecida num copo diferente e bonito, o que dá mais charme à bebida. Já descobri que no Brasíl encontramos Aperol e a bebida pode ser feita em casa. Assim como a próxima.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

22 nov 2017

Ecologic Park, nossa experiência no acampamento de férias

por
Gabi Miranda

Destaque, Maternidade, Viagem

No último final de semana (18 e 19 de novembro), por indicação da Kah (Vida de Mamãe Moderna) fomos conhecer o Ecologic Park, um acampamento de férias para crianças de 6 a 16 anos. Localizado em Charqueada – próximo à Piracicaba -, fica a 180km de São Paulo, aproximadamente 2 horas e meia de viagem. O Ecologic Park é uma opção para as crianças se desligarem um pouco dos eletrônicos e embarcarem numa viagem divertida , cheia de histórias, magias e também esportes, brincadeiras e muita natureza.

Eu não conhecia de perto nenhum acampamento de férias e vinha me questionando se algum dia teria coragem de enviar o Benjamin para uma viagem dessas sozinho. Eu acho uma atividade importante que contribui para a autonomia e coragem dos pequenos. Nunca fui quando criança e acho que isso poderia ter me ajudado a ser mais solta da barra da saia da minha mãe. Mas tenho certo receio de mandar o Ben sozinho. Tenho algumas amigas que já enviam seus filhos para acampamentos e acho super legal, o auge da maturidade materna.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

9

comente!

16 nov 2017

Certificado de bom comportamento

Chegou a época do ano em que mais falamos (e ouvíamos): “se não se comportar direito, o Papai Noel não vai trazer presente de Natal”. Rá! Quem nunca? Atire a primeira mamadeira! E para incentivar as boas condutas das crianças, resolvi fazer um certificado de bom comportamento. Mas o que é ter bom comportamento?

A gente vive falando para nossos filhos “seja um menino (a) bonzinho (a)”. E você já parou para pensar no que isso  significa? Existe uma linha tênue entre se comportar bem e ser bonzinho. O conceito de bom comportamento está relacionado a forma como reagimos diante do meio em que vivemos. Ou seja, a nossa interação com o ambiente implica num comportamento e espera-se que esse comportamento seja dentro de ações aceitáveis. Exemplos: ser educado, dizer as palavras mágicas “obrigado”, “de nada”, “por favor”, bagunçar e arrumar, respeitar as pessoas, os animais, etc.

Já “ser bonzinho”, em minha humilde opinião, está relacionado com aceitar as coisas do jeito que são impostas, ser explorado pelas pessoas, não saber dizer “não” mesmo a quem te magoa. E pra mim isso é um problema. Eu quero muito que meus filhos comportem-se bem, mas não quero que sejam bonzinhos. Quero que eles sejam bondosos e generosos, qualidades despretensiosas e que não farão mal a eles.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

13 nov 2017

A beleza da vida está na imperfeição

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

A beleza da vida está na imperfeição

Já percebeu como queremos ser perfeitas em tudo? Queremos ser mães perfeitas, profissionais perfeitas, esposas perfeitas, mulheres perfeitas. A perfeição é igual ao medo. Ainda bem que existem. Sim, porque ambos nos lançam um passo à frente. Mas não dá pra viver de medo, assim como não dá para viver uma vida perfeita. A beleza da vida está na imperfeição.

Hoje posso dizer que vivo uma história de amor com a vida. E garanto, não é porque possuo coisas. E sim porque passei a me aceitar do jeito que sou. Porque passei a aceitar minha imperfeição. Nunca me amei completamente, sempre achava algum defeito, mas com a chegada dos filhos passei a me aceitar e consequentemente a me amar mais. Talvez porque no papel de mãe, eu me sinta uma mulher maravilha – mesmo sabendo que não sou e que não dou conta de tudo. Não sei… mas esse corpo que se transformou, foi o que me deu o poder milagroso de colocar meus filhos no mundo.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

12

comente!

10 nov 2017

Perennials – Que tipo de mulher você quer ser aos 40 anos?

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Perennials

Perennials! Esse é o tipo de mulher que eu gostaria de ser aos 40. Perennials vem de perene e é o termo criado pela empreendedora de tecnologia Gina Pell, no final de 2016, para definir as pessoas que cultivam um estilo de vida que combina hábitos e gostos de diversas idades. Ou seja, é um movimento que não se embasa no tempo e na sua idade marcada na certidão de nascimento. É algo ligado com sua identidade social. Em como você se sente em relação ao mundo.

Em primeiro lugar nesse topo, estão as mulheres a partir dos 40 anos. Idade em que atingimos certa maturidade e quando deixamos de nos importar tanto com a opinião alheia. Elas se tornam mais leves, mais donas de sua vida e assumem suas escolhas, mesmo que não agrade todo mundo.

Há quem julgue. Acham que nessa fase, as mulheres querem bancar de mocinhas. Mas não tem nada a ver. Muito pelo contrário. A verdade é que sim, muitas delas nem aparentam a idade que tem. Aceitam os anos, mas não se reconhecem na meia-idade. Cuidam da aparência sim, mas também da saúde. Sua forma de consumir já não é mais a mesma e reinventam a vida. Elas não tem medo do que muitas de nós temos. MUDANÇA! Elas não vivem uma vida por convenção. Se não estão felizes no casamento ou no trabalho, elas não tem medo de alterar e transformar tudo. E não importa a idade em que elas estão. Aliás, essa mulher não está nem um pouco interessada em se encaixar às promessas da idade.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

08 nov 2017

Pontos turísticos de Roma

por
Gabi Miranda

Destaque, Maternidade, Viagem

São vários os pontos turísticos de Roma. E não conseguimos visitar todos. Pouco antes da viagem, comecei a achar que quatro dias em Roma seria pouco. Na verdade não é. Mas quando se está com crianças é pouco sim. Porque temos que fazer os passeios no ritmo dos pequenos, respeitando os limites deles. E nos surpreendemos com o pique do Benjamin, por exemplo. A Stella tinha o carrinho para os momentos de descanso, tirava várias sonecas. O Benjamin aproveitou o carrinho até o segundo dia, quando uma das rodinhas quebrou. Depois disso o carrinho passou a aguentar só a Stellinda. E o Ben encarou muitas caminhas longas que fizemos entre os pontos turísticos.

Em nossa estada, visitamos vários lugares, e tem três pontos turísticos entre os mais famosos de Roma que valem destaque. São eles: Piazza di Spagna, Piazza Navona e Trastevere. Concluí que fomos bem guerreiros, considerando que estávamos com duas crianças. Em Roma os pontos turísticos não são tão distantes uns dos outros, se tiver disposição, dá para conhecer, por exemplo, várias praças num único dia, caminhando e cantando pelas ruas – essa foi a nossa escolha. Se um lugar for longe do outro, dá para pegar um ônibus ou metrô. Crianças até 10 anos não pagam transporte público. Mas o gostoso mesmo, em viagem, é caminhar. E o legal nem é a quantidade de lugares a conhecer e sim parar e apreciar a visita no local.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

06 nov 2017

Como se planejar para viver o sonho de maternar

como se planejar

Até outro dia, estava escrevendo sobre a volta ao trabalho após a licença maternidade. Ou dicas para ser feliz no trabalho. E cá estou agora, exercendo algo que desejei por quase dois anos. A tal liberdade para maternar. O pedido que mais escuto nos últimos dias é para compartilhar ideias de como se planejar para viver o sonho de maternar. Parar de trabalhar fora, curtir mais os filhos e quem sabe até empreender.

Segundo a pesquisa “Licença-maternidade e suas consequências no mercado de trabalho do Brasil“, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), 48% das mulheres entre 25 e 35 anos, ficam desempregadas 12 meses após o início da licença maternidade. E isso acontece por dois motivos: ou ela foi demitida ou ela decidiu largar o emprego. Que as empresas não valorizam a mãe no mercado de trabalho, é uma verdade. Mas acontece muito das mulheres ao se tornarem mães, darem uma banana para o mundo corporativo. Porque você percebe que seu filho precisa muito mais de você em casa do que a empresa de você lá para faturar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

7

comente!

Página 4 de 35Primeira...234567...Última