19 jan 2016

Como conciliar a volta ao trabalho e a amamentação

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Maternidade, Trabalho

Sabemos o quanto a amamentação é importante para a saúde do bebê, portanto quanto mais tempo amamentar melhor para o nosso filho. Na teoria é tudo muito simples, na prática é que são elas. Para amamentar muitas vezes precisamos superar alguns obstáculos: ensinar a pega correta para o bebê, as primeiras semanas de vida do bebê podemos encontrar dificuldade para amamentar por conta das dores nos mamilos, rachaduras, descansar bastante para continuar produzindo leite e tomar outros cuidados para que isso continue acontecendo. Aí depois de ultrapassar todas as barreiras da amamentação e outras mais, chega o momento de se separar do bebê e voltar ao trabalho. Como conciliar a volta ao trabalho e a amamentação?

Google

Google

A pediatra e consultora internacional de amamentação pelo IBLCE/EUA (International Board of Lactation Consultant Examiners), Luciana Herrero, defende a amamentação e apoia mulheres nessa fase, e, para ajudar as mamães nesse processo, listou algumas ações simples para combinar o sucesso da amamentação com o retorno ao trabalho. Confira abaixo:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

10 nov 2015

Maternidade contribui para o desempenho profissional da mulher

por
Gabi Miranda

Destaque, Maternidade, Trabalho

Imagem Google

Imagem Google

Que a maternidade transforma a vida, não é nenhuma novidade. Mas ela também aumenta o desempenho das mulheres em vários setores, inclusive o profissional. Uma pesquisa, realizada há algum tempo, pela Microsoft, com 2.000 funcionárias e 500 empregadores, afirma que a maternidade contribui para o desempenho profissional da mulher, que a performance das mulheres muda (para melhor) após o nascimento dos filhos. Segundo a pesquisa:

  • 62% das mulheres afirmam ter se tornado melhores na realização de multitarefas
  • 46% disseram sentir melhoras na gestão do tempo
  • 34% comentaram sobre o aumento das relações cordiais com os colegas de trabalho
  • 27% se tornam mais organizadas
  • 57% dos empregadores concordaram que mulheres com filhos trabalham melhor em equipe dos que aquelas que ainda não são mães.

Não sou nenhuma especialista no assunto comportamental, mas segundo a minha experiência materna, imagino o motivo de tanta mudança. Sobre o aumento da gentileza nas relações, acho que tem a ver com o nosso desejo em querer um mundo melhor para nossos filhos, portanto começamos a mudança dentro de nós, gerando gentileza. Tratamos melhor as pessoas para que se torne uma corrente do bem. E acho que tem uma questão de espírito e alma leves, a maternidade nos faz tão felizes que acaba espelhando em nosso modo de agir com o mundo.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 jun 2015

Como contar ao chefe que você está grávida

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade, Trabalho

No trabalho, uma pessoa é fundamental saber sobre sua gravidez: seu chefe! Como contar ao chefe?

Como contar ao chefe

Imagem Google

Não sou a favor de sair espalhando por aí logo que sabemos a notícia da gravidez. Eu prefiro um pouco de cuidado e sigilo. Mas algumas pessoas precisam saber o quanto antes: o marido, os futuros avós, tios e o…chefe. E como contar ao chefe sobre a gestação?

Soube da gravidez logo no início e uma semana após a descoberta eu já apresentava sinais claros de que passaria mal, como a famosa náusea matinal. Então, antes que ficasse mais tempo no banheiro do que na minha mesa de trabalho, resolvi contar logo ao meu chefe. Além disso, tinha outro fator decisivo, empresas grandes ou pequenas, sempre podem rolar fofocas. Embora não tivesse contado pra ninguém do meu estado interessante, um dos meus receios era a notícia da minha gravidez chegar aos ouvidos do meu chefe por meio de algum telefone sem fio. Queria que ele soubesse da notícia por mim.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

12 maio 2015

Viajando grávida a trabalho

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade, Trabalho

viajando grávida

Foto: http://www.espacogestar.com.br/

A vida não para e o trabalho muito menos. Quem acompanha o blog sabe que trabalho fora e não conseguiria viver de forma diferente. A sensação que tenho, no momento, é que quanto mais avança a gestação, mais o trabalho segue em ritmo frenético e acelerado. Muitas coisas mudaram na área em que atuo, pessoas saíram, o trabalho aumentou para os que ficaram. Eu até curto esse ritmo, gosto de trabalhar, de me sentir parte integrante da empresa, cuidar de algum projeto. E é isso que estou fazendo no momento. Além de todas as tarefas comuns, estou cuidando de um projeto importante e que acredito muito no sucesso. É uma oportunidade ímpar, na qual ganho muito em aprendizado e experiências.

Uma das consequências desse projeto é viajar para o Rio de Janeiro, minha cidade do coração. Sempre gostei de viajar a trabalho e isso não mudou com a maternidade. É claro que algumas vezes dói o coração ficar longe da cria, do marido, de casa, mas em outras… francamente, cá entre nós, dá um alívio pensar que vamos passar uma (ou duas) breve noite (que seja) longe de toda a vida doméstica-familiar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

17 dez 2014

Série: o que leva as mães pararem de trabalhar fora 3

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade, Trabalho

O post de hoje é da pessoa que plantou em mim essas dúvidas sobre o que move muitas mães pararem de trabalhar fora. Minha amiga pessoal, íntima, minha irmã de coração Daniela, mãe admirável do João e do Marcos e que não esconde o desejo que sente de aumentar ainda mais a família. O texto dela me emocionou bastante. E imagino o quanto foi difícil colocar no papel algo que ela não conseguia expressar pra mim em nossas milhares conversas. Agradeço imensamente o esforço que ela fez em compartilhar conosco esse relato lindo.

Série: o que leva as mães pararem de trabalhar

Os motivos pelos quais decidi parar de trabalhar fora. Ou melhor, decidi trabalhar nos cuidados daquilo que realmente importa pra mim.

Desde que a Gabis me mandou um email convidando a escrever minhas motivações para a mudança na minha rotina de trabalho que aconteceu em junho deste ano, venho me perguntando quando exatamente a decisão foi tomada. E desde quando essa necessidade ficou clara. Acho que idealizei a minha vida adulta desde a adolescência. Achava ser possível realizar tantas coisas. Estar em tantos lugares. Dar espaço pra acontecerem todos os sonhos que tinha tudo de uma vez, normal né?! Nada como ser adolescente e acreditar que tudo é possível… Mas, quando chegou o tempo de realizar, comecei a entrar em crise com as dificuldades encontradas diariamente. E entendi que além de alguns desejos não fazerem mais sentido. Ou não fazerem sentido na fase atual, outros tantos sonhos entraram na lista.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

21 nov 2014

Série: O que leva as mães pararem de trabalhar fora – 2

Desde quando comecei a pensar quais seriam os motivos que fazem as mães pararem de trabalhar fora, tomava cuidado para finalizar com “trabalhar fora“. Sinto que existe certa rivalidade (talvez nem seja essa palavra) entre as mães que trabalham fora e as que não trabalham fora. Muitas vezes, vi a segunda, referir-se como “mãe em tempo integral“, o que soa pra mim errôneo já que uma vez mãe, sempre mãe, independente de passar o dia inteiro com a cria (já falei sobre isso AQUI).

Tenho plena consciência que a mãe que não trabalha fora, trabalha tanto quanto eu dentro de casa, por isso tomei certo cuidado. Arrisco-me a dizer, não só as mães que trabalham fora, mas como a sociedade, olha de um outro jeito a mãe que decidiu não trabalhar fora. A convidada de hoje, me contou que passou a fazer cara de “sabe de nada inocente” sempre quando escuta a frase “porque ela não trabalha” OU “você trabalha?” OU variações do tipo.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!