23 mar 2018

A chegada de um irmãozinho

a chegada de um irmãozinho

Como ajudar os irmãos mais velhos a lidarem com a chegada de um irmãozinho, um novo bebê na família?!

Muitas crianças pedem um irmãozinho de presente, mas quando ele chega tudo o que ela quer é construir uma casinha de cachorro no quintal pro novo bebê morar lá, certo?

a chegada de um irmãozinho

É natural que a chegada de um novo bebê desencadeie uma série de comportamentos agressivos: bater, chutar, cuspir, morder – são sinais da frustração do irmão mais velho, que sente-se muitas vezes ameaçado pela presença de um novo membro na família. Embora isso seja perfeitamente normal, é importante que os pais sejam claros, reforçando que bater ou ferir o novo bebê não é permitido.

Além disso, comportamentos regressivos são muito comuns, como: a recusa de usar o banheiro quando a criança já está desfraldada, voltar a fazer xixi na cama, chupar o dedo, mudar a forma de falar para um jeito mais “de bebê”, demonstrar dificuldade de fazer tarefas simples sozinhas que antes eram rotineiras. Essa regressão é um meio para lidar e expressar a mistura de emoções que acontece quando um novo bebê invade sua casa.

O ciúme entre os irmãos é normal. Na verdade, embora seja difícil para os pais, é bastante apropriado e comum para os irmãos mais velhos não apenas tentarem machucar (beliscar, cutucar) o bebê, mas também dizerem coisas como: “Mande o bebê de volta ao hospital”, “Quando ele vai embora?”, “Eu não quero um irmão”, “Eu odeio aquele bebê”.

Muitos pais tem a esperança de ver seus filhos como irmãos felizes, amorosos, melhores amigos. Isso certamente é possível, mas não é um processo sem esforço. Primeiro é preciso compreender que toda criança tem um instinto protetor de querer manter os pais para si mesmo. As crianças também tendem a apreciar a previsibilidade e não gostam de mudanças na sua rotina conhecida. Parte do ciúme dos irmãos também é medo da rejeição ou medo de não ser mais incondicionalmente amado pelos pais. Considere o comportamento do seu filho como uma pista de que ele pode estar precisando de algum carinho extra, validação e conforto.

Se o seu filho diz coisas negativas, como “te odeio/odeio o bebê” e assim por diante, escute com a intenção de validar. Não fique chocada, não repreenda esses sentimentos. Eles são muito compreensíveis se olharmos a situação pelo ponto de vista do irmão mais velho. Você pode dizer “Nossa! Às vezes é tão difícil ter um novo irmão. Tem horas que a gente quer ser o único a ficar no colo da mamãe, não é?!”. Mostre pro seu filho que você entende a sua frustração. Mas atenção! Os pais devem tranquilizar os mais velhos de que são amados, de que está tudo bem sentir raiva, mas reforçar que não é permitido machucar o bebê. Não insista que os irmãos devem se amar, isso virá com o tempo, conforme eles interagirem e descobrirem o quão divertido pode ser brincar e estar um com o outro.

Fale e expresse o amor pelo filho mais velho!

Fale (muito!) sobre o seu amor pelo seu filho mais velho – todos os dias. Explique que seu coração tem amor suficiente para todos e que você nunca vai deixar de amar seu pequeno. As crianças realmente precisam ouvir isso muitas vezes quando um novo irmão nasce.

a chegada de um irmãozinho

compartilhe!

0

comente!

0 resposta para “A chegada de um irmãozinho”

  1. […] sobre irmãos, a chegada de um irmão é uma ótima oportunidade para o mais velho começar a aprender sobre […]

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

?