23 fev 2016

Creche ou deixar o bebê aos cuidados de alguém?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Creche: a maior adaptação é sempre a da mãe

berçário

Já vamos completar dois meses de vida nova, Stella na creche e eu trabalhando. As coisas estão indo bem por aqui, mas já passamos por um bocado de coisas. Stella já ficou gripadinha, teve reação forte a vacina, nariz que vira e mexe está escorrendo… eu tenho ficado bem menos tempo do que gostaria com ela e com Benjamin. Ainda bem que nesse período, tivemos um intervalo com o Carnaval e deu para aproveitarmos um pouco mais, assim como deu para ficar a família toda reunida. Muitas pessoas vem me perguntar o que acho melhor: deixar o bebê na creche ou deixá-lo aos cuidados de alguém, se não tive outra opção e por isso optei pela creche (?!).

Quando Benjamin nasceu a ideia inicial era deixá-lo com a minha mãe. Mas ela morava longe de nós, teria que atravessar a cidade todos os dias e Deus na sua sabedoria infinita, me fez avaliar bem todas as opções e por fim optei pelo berçário. Agora com a Stella cogitamos contratar alguém, mas achei que devia seguir a mesma história do irmão. Se deu certo com ele, por que não daria com ela?! Os benefícios do berçário são inúmeros: a criança aprende a comer de tudo, tem mais disciplina, fica mais sociável, são constantemente estimuladas, entre outros fatores positivos. Claro, tem o lado negativo também, o bebê por ter a imunidade mais baixa, fica mais propenso a ficar doentinho e tem várias coisinhas em relação a instituição que também fogem do nosso controle e precisamos aceitar, mas são detalhes que no dia a dia, vendo que nosso bebê está sendo bem tratado, viram irrelevantes.

Bom, mas a minha bebê foi para o berçário. A adaptação foi um pouco difícil para nós duas e quando voltei a trabalhar pensei que seria pior, mas ambas tiramos de letra e tudo está correndo bem. A verdade é uma só: nós mães sofremos muito e a adaptação acaba sendo nossa também. Nossos filhos acabam sempre ficando bem.

Veja algumas dicas de especialistas para atravessar essa fase, caso opte por creche/berçário:

A adaptação da criança

  • Envie objetos para berço que sejam referência do quarto do bebê, como um lençol;
  • Se a criança estiver tranquila durante a adaptação, resista à tentação de aparecer antes do horário determinado, assim ela se acostuma melhor;
  • Evite mudanças em casa, como troca de berço ou quarto, durante a adaptação;
  • Vista o bebê com roupas confortáveis;
  • Mesmo que pareça que ele não entenda, converse com o bebê, diga a ele que voltará para buscá-lo. Jamais saia escondida, pois isso pode gerar ansiedade. Ainda que ele chore vendo-a sair, não perderá a confiança em você.

A adaptação da mãe

  • Não alongue o momentos de despedida na chegada à creche. Acredite: é você quem sofre mais;
  • Evite se remoer de culpa por retornar o trabalho e ficar longe da criança durante o dia;
  • transmita segurança a seu filho. Quando os pais se sentem confiantes com relação à colocação da criança no berçário, e conhecem os benefícios que essa nova experiência trará, certamente conseguirão demonstrar isso ao bebê.

Veja AQUI minhas dicas para escolher o berçário ideal para seu filho.

compartilhe!

0

comente!

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.