04 ago 2018

Endometriose é responsável por 50% dos casos de infertilidade feminina

por
Gabi Miranda

Destaque, Maternidade

endometriose

Acho que nunca contei aqui, mas fiz tratamento para endometriose. Descobri que tinha um pouco antes de me casar, há 10 anos, fiz uma pequena cirurgia e desde então tomo anticoncepcional de forma continua para não menstruar. Mas estou pensando em parar e aí ainda vou conversar com meu médico para ver outras possibilidades. Endometriose precisa ser diagnosticada e tratada. O diagnóstico tardio, pode levar a complicações, entre elas, a infertilidade. Embora, um bom médico, vai poder orientar melhor. Por isso, resolvi compartilhar este assunto tão importante.

Endometriose é responsável por 50% dos casos de infertilidade feminina

A infertilidade acomete 15% da população mundial. Pode ser considerado infértil o casal que tenta engravidar há mais de um ano, mantendo relações sexuais frequentemente e sem o uso de qualquer método contraceptivo. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), apontam que em 40% dos casos, a condição para a infertilidade está na mulher. Em outros 40%, no homem e em 20%, as causas para a doença são desconhecidas.

Em nós, mulheres, uma das principais causas de infertilidade é a endometriose e ocorre em 50% dos casos. “Esse número corresponde, principalmente, às que são assintomáticas, ou seja, àquelas que não apresentam período menstrual doloroso ou nenhum outro sintoma da doença”, afirma Caroline Salazar, ativista e autora do blog A Endometriose e Eu, no qual relata sua relação com a doença e leva conteúdos exclusivos com a colaboração de especialistas nacionais e internacionais sobre a doença. A endometriose afeta uma em cada dez meninas e mulheres em todo o mundo. O diagnóstico da doença, muitas vezes tardio, afeta o tratamento e a qualidade de vida das mulheres, que podem sofrer com cólicas menstruais incapacitantes, dor pélvica fora do período menstrual, dor no ato sexual, entre outros sintomas, entre eles, a infertilidade.

Em seu blog, Caroline recebe muitas dúvidas em relação ao mito de que a endometriose fará com que a mulher não consiga engravidar nunca. “Um bom especialista saberá conduzir a mulher para que ela realize o tratamento mais adequado e consiga engravidar, seja por meios naturais ou por meio da reprodução assistida”, ressalta Salazar.

O tratamento da endometriose pode ser realizado de diversas formas, muitas delas, porém, não apresentam a cura da doença. “A única cura possível, de acordo com especialistas como o Dr. David Redwine e o Dr. Alisson Zanata, é a partir da excisão cirúrgica, que remove totalmente os focos”, afirma Caroline. “Além disso, é fundamental que o cirurgião conheça e saiba reconhecer todas as manifestações da endometriose”, enfatiza. Ela aponta que o blog traz histórias de mulheres que, assim como ela, conseguiram a cura da doença a partir da técnica. “Vale lembrar, no entanto, que o tratamento pode ser clínico e depende, principalmente, do desejo da mulher e de seu quadro”, pontua.

A ativista defende, para isso, que o tratamento seja humanizado e que as mulheres portadoras da endometriose não saiam dos consultórios com dúvidas. Para ela, é importante buscar informações dentro e fora dos consultórios, conversando, inclusive, com outras pacientes dos especialistas consultados. “Outro ponto importante é sempre procurar por um especialista que irá, de fato, escutá-la e acolhê-la”. Para a autora do blog A Endometriose e Eu, é importante falar sobre a doença todos os dias. “Ao explicar sobre os sintomas da endometriose e a relação dela com outras condições, como a infertilidade, podemos evitar que outras meninas e mulheres sofram com a doença durante tantos anos, como eu sofri, sem o diagnóstico correto”, pontua Caroline Salazar.

compartilhe!

5

comente!

5 respostas para “Endometriose é responsável por 50% dos casos de infertilidade feminina”

  1. Luana Souza disse:

    Já tive uma amiga que tinha endometriose e não podia ter filhos. Não sei bem como ela lidava com isso. Acho bem triste quando um casal quer muito e não consegue. Eu pretendo um, bem longe, mas também cogito a adoção 🙂
    Adorei o post. Bem informativo e importante!!!

  2. Lunna Guedes disse:

    Oi Gabi, eu soube da endometriose através de um grupo de mulheres que estavam em São Paulo para tratamento. Ouvi relatos detalhados acerca do sofrimento de cada uma delas e da dificuldade que tiveram em obter tanto o laudo médico quanto o melhor tratamento.
    Uma delas tinha criado um blogue a respeito e tentava alertar as mulheres do problema.
    Que bom saber que existe uma possibilidade de cura, ainda que seja tão invasiva, como costuma ser uma cirurgia. E que bom que existe a preocupação de um tratamento humanizado e a tentativa de sanar as dúvidas. grata pelo excelente post.

  3. Olá!!

    Eu adorei o post! Bem esclarecedor e sobre um assunto muito importante.
    Tenho algumas amigas que sofrem com a doença e eu não sabia que pode causar a infertilidade.
    Parabéns pela divulgação.

    bjs
    Fernanda

  4. Hanna de Paiva disse:

    É sempre importante saber sobre nossa saúde e endometriose é algo que realmente precisa de cuidado. Já teve casos na minha família e é algo que ainda precisa ser divulgado. Eu não sabia que podia ser responsável por infertilidade. Mais um motivo para continuar sendo um tema bem divulgado. 🙂
    Bjks!

  5. Oi Gabi
    Acompanho várias amigas e mulheres no consultório com este problema.
    O seu post ficou ótimo, muito esclarecedor
    Vou passar no blog da Caroline
    Bjs

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.