29 jan 2018

Essa história das metas para o ano novo

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Colunas, Destaque

Essa história das metas para o ano novo

Lembro como se fosse hoje. No início da minha carreira (lá por 1992…) tive uma chefe que um dia, voltando das férias de final de ano, me perguntou se eu tinha traçado as metas para o novo ano. Olhei para ela e, sem rodeios, falei que não. Nem havia me passado pela cabeça fazer isso. Ela insistiu que eu deveria fazer isso senão como iria evoluir na minha vida, carreira, etc sem traçar objetivos? Confesso que não dei atenção à sugestão e hoje, olhando para trás, não me arrependo da carreira e vida que fui construindo. O que sim, sempre tive claro era o que fazia sentido conquistar, dedicar esforço, energia e perseverança.

Então, para que serve essa história de metas quando o ano novo chega?

Primeiro, ao meu ver, a mudança de ano é uma formalidade. Não acredito que ao acordar todos os dias 1º de janeiro, com uma lista de metas vá fazer a diferença na sua vida.

Segundo, se você só escrever ou pensar quais são as suas metas e ficar por isso mesmo, provavelmente nada acontecerá. Vocês devem estar pensando: “aaah, mas isso é chavão”. E é, mas pense quantas coisas você tem vontade de fazer e não faz por inúmeros motivos. Tenho vários coachees querendo muitas coisas e não conseguindo porque não agem. E não agem porque tem hábitos enraizados, crenças que os limitam, falta de coragem ou por querer coisas que estão fora do alcance realista.

Resumindo, qualquer época do ano vale para mapear o que você quer conquistar e definir objetivos. Eu opto por deixar de lado a pressão de que todo janeiro preciso ter um plano de metas definido para o restante do ano. Posso fazer uma reflexão sobre a vida e o que quero dela em qualquer momento do ano. Aliás, algo que me ajuda é a prática de tirar um tempo para refletir com uma certa periodicidade, assim faço ajustes de acordo às mudanças que forem se apresentando.

Junto com essas reflexões é importante encontrar ações que sejam realistas. Construa ações que possa realizar, não se force a agir além do que pode ou percebe que será um peso. Um passo de cada vez e feliz 2018!

compartilhe!

3

comente!

3 respostas para “Essa história das metas para o ano novo”

  1. Tatiana disse:

    Metas ainda não tenho, preciso desengavetar meus planos, ai talvez eles virem metas e possam ser tangíveis.
    Mas vou me dedicar com mais carinho a isso agora.

  2. Nayane Siqueira disse:

    Férias é o momento ideal para planejar e revisitar nossas metas e objetivos pessoais!

    Ano Novo é feriado! É festa!!

    Ahhahahaha

  3. Jeanie Marcelle Costa Gomes disse:

    Também não acredito que o dia primeiro de janeiro faz milagres, mas, o fato de ser um novo ano me trás mais esperanca sabe?! 🌷

Comente!