05 jun 2018

Evite o descarte incorreto de medicamentos

por
Gabi Miranda

Terapia do lar

o descarte incorreto de medicamentos

O Dia do Meio Ambiente, criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1972, é celebrado mundialmente hoje, 5 de junho. A data é marcada por diversas ações de conscientização que visam alertar a população sobre a importância da preservação dos recursos naturais.Uma atitude pouco comentada, mas que favorece o aumento da poluição, é o descarte incorreto de medicamentos.

É fato que todo mundo mantém uma “minifarmácia” em casa, para curar dor de cabeça, febre ou tratar alguma doença. Acontece que muitas vezes estes remédios vencem e são jogados no lixo comum ou no esgoto. Isso gera inúmeros prejuízos ao meio ambiente e, consequentemente, à saúde. A contaminação da água e do solo pode afetar peixes e outros organismos vivos, além daqueles que bebem essa água e se alimentam desses animais.

O que muitas pessoas não sabem é que existem postos que recolhem os remédios em desuso. A Anvisa possui uma lista de postos de coleta credenciados. Geralmente, eles informam o modo correto de descartar os medicamentos, alertando para o que pode ou não ser reciclado.

Confira algumas dicas sobre descarte correto de medicamentos

Mantenha os medicamentos nas embalagens originais

É importante que os medicamentos sejam mantidos em suas embalagens originais, no momento do descarte. Com relação aos materiais cortantes, eles devem ser guardados dentro de embalagens resistentes, como latas e plástico, para eliminar o risco de acidentes, e só devem ser descartados nos postos de coleta.

Procure um local que dê o destino correto aos medicamentos

Muitas farmácias recebem medicamentos vencidos, frascos e materiais cortantes e pontiagudos para descarte. Algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e alguns supermercados também.

Caixas e bulas podem ser recicladas

As embalagens primárias, ou seja, aquelas que têm contato direto com as substâncias (blisters, frascos, ampolas, etc) devem ser descartadas nos postos de coleta de medicamentos – eles inclusive devem ser mantidos nessas embalagens.

Já as caixas de papel, assim como as bulas, não têm contato direto com os resíduos químicos. Portanto, não são tóxicas para o meio ambiente e podem ser descartadas no lixo reciclável.

Não acumule medicamentos em casa

Apesar de muito comum, o costume de se ter “farmacinhas” caseiras deve ser evitado. E os medicamentos somente devem ser adquiridos quando prescritos por um médico. Agindo assim, evita-se tanto que um produto seja utilizado de forma incorreta, quanto vencimentos e sobras indesejáveis. No entanto, caso as sobras ocorram, o melhor é que sejam descartadas nos postos de coleta. Evite guardá-las para uso posterior, principalmente no caso de líquidos cuja embalagem já foi violada. Isso porque, mesmo estando dentro do prazo de validade, o produto pode ter sido guardado de forma inadequada e não estar em boas condições para o consumo. É válido alertar que nunca se deve tomar remédios que mudaram de cor, textura ou cheiro.

Fonte: In Press Porter Novelli

compartilhe!

0

comente!

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.