10 jul 2018

Malala – a moça da coragem e do Prêmio Nobel da Paz

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Ontem fui conferir o debate sobre educação e empoderamento feminino com Malala Yousafza. Um evento promovido pelo Itaú, cujo objetivo era debater a seguinte reflexão: Como os livros e a educação podem mudar a história de uma pessoa?

Malala

Malala, a ativista paquistanesa, estudante e a mulher mais jovem a receber um Prêmio Nobel da Paz, defende em seus discursos e em seu livro, “O lápis mágico de Malala”, que “uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”. Livro, inclusive, que escolhi para presente de aniversário de 3 anos da Stella, no próximo 28 de julho. Desde o ano passado, minha ideia é: em todo aniversário da Stella lhe presentear com um livro que pode mudar ou tocar a vida dela de alguma forma. Por isso, em 2017, escolhi uma edição especial de “O diário de Anne Frank”.

malala

O evento

Mas voltando ao evento de ontem, foi incrível estar tão perto de Malala e sentir sua energia. Eu olhava aquela moça de apenas 20 anos e só conseguia pensar: ela é um milagre. Por defender o direito à educação das meninas, Malala sofreu, em 2102 um ataque terrorista do Talibã. Foi baleada na cabeça. Ela ficou entre a vida e a morte. E podemos dizer que renasceu. Enfim, tornou-se símbolo da luta por um mundo onde mulheres tenham os mesmos direitos e igualdades que os homens. Ao ser questionada sobre como ela lida com a raiva, Malala respondeu:

Quando reagimos com raiva, nossa mensagem perde energia. A mensagem que está nas palavras é perdida. E eu quero ter certeza de que a mensagem não será perdida. Por isso, tento passar minha mensagem de maneira pacífica. Pois quando passamos a mensagem de uma maneira pacífica, ela ganha poder! Quando a gente trasforma a raiva em energia positiva, a resposta pode até demorar, mas as pessoas não poderão te ignorar. Elas vão ter que te ouvir.

O evento contou com a mediação da jornalista Adriana Carranca, autora do livro “Malala, a menina que queria ir para a escola”. E  dividiram o palco com Malala, outras mulheres que são destaque na defesa da educação das crianças e das mulheres do Brasil: a escritora mineira Conceição EvaristoTia Dag (Dagmar Rivieri), educadora que criou a Casa do Zezinho; Tábata Amaral, ativista por uma educação de qualidade para todos os brasileiros e cofundadora do “Movimento Mapa Educação”; e, além disso, Ana Lucia Villela, presidente do Instituto Alana.

Os temas

Foram debatidos quatro temas: leitura, criação de vínculo através da leitura, empoderamento feminino e educação e adversidade. A leitura sempre foi muito viva na minha vida, pois meu avô paterno e meu pai sempre incentivaram. Ao contrário do que ainda acontece em muitas famílias. Em pleno século 21, muitas meninas não são incentivadas a ler, estudar, adquirir conhecimento. Sabemos da importância da leitura em nossas vidas, tanto de meninas quanto de meninos. A leitura contribui para nossa formação integral. Enfim, através dela aprendemos a ouvir a voz do outro.

Malala

Um exemplo para todos

Um dos momentos mais emocionantes desse encontro com a Malala, foi quando ela falou que a mãe dela é a grande responsável por sua luta. Ela disse que todos os dias olha para sua mãe e lembra da importância de saber ler. Sua mãe não sabia ler, portanto não podia lhe contar histórias. Quem as contavam era a Malala. Atualmente, sua mãe sabe ler e estuda. O que Malala quis dizer para nós quando compartilhou essa história, é que livros não estão ligados apenas com o desenvolvimento infantil. Livros transformam a vida. Principalmente, a vida de mulheres. Pois é através deles que descobrimos outras possibilidades.

Outro momento que, particularmente me emocionou bastante, foi quando Malala disse que precisamos acreditar na força que temos, acreditar em nós mesmos 100% das vezes. Nós às vezes não acreditamos em nós mesmos. E essa é a primeira coisa que devemos combater. Jamais subestimar o nosso poder. Não devemos pensar que o resultado vai aparecer imediatamente. São meses e meses de luta. Mas não devemos desistir, precisamos acreditar em nós.

O dia 09/07/2018 foi um dia muito especial para mim e acredito que para todos que estavam presentes no Auditório Ibirapuera. No entanto, desejei que meus filhos estivesses sentados ao meu lado. Que eles já pudessem entender a importância da Malala para o mundo. Malala já ganhou diversos prêmios, entre eles, o Prêmio Nobel da Paz. É uma inspiração para muitas meninas e mulheres do mundo todo.

malala

Assista ao evento

Malala no Espaço Itaú de Cinema

Para celebrar a vinda da ativista à cidade de São Paulo e ampliar a disseminação das mensagens defendidas por ela, o Espaço Itaú de Cinema – Shopping Frei Caneca, exibe gratuitamente até amanhã (11 de julho), o documentário “Malala”.  A sessão acontece às 18h, portanto, os ingressos devem ser retirados na bilheteria com uma hora de antecedência (sujeito à lotação da sala).

compartilhe!

0

comente!

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.