21 jul 2016

O primeiro ano de vida

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

O primeiro ano de vida de um filho é um marco na vida da gente

 

o primeiro ano de vida

Stella, 28/07/15, 3,715Kg, 51cm

No próximo dia 28 Stella completará 1 ano. Há dias estou emotiva pensando nesse um ano que passou. O primeiro ano de vida, o primeiro aniversário tem um Q diferente, é especialmente importante, talvez porque seja o principal período para o desenvolvimento do bebê. Lembro-me, o primeiro aniversário do Benjamin foi igualmente emocionante. É como se o primeiro ano de vida fosse uma gestação extrauterina. Passamos os últimos doze meses tomando o máximo de cuidado com o bebê: consultas, atenção no peso, amamentação, vacinas, crescimento, alimentação,  e ao completar o primeiro ano de vida é como se tivéssemos completado a primeira prova mais importante da nossa vida. Ver o bebê se desenvolvendo bem, nutrido, explorando o mundo, tendo noção das suas capacidades é a prova de que tudo vem dando certo, de que damos conta e tudo continuará bem.

Stella chegou trazendo um monte de significado para minha vida. Ela foi o amor que chegou quando outro partiu, renovando minha esperança e minha fé. Chegou em volta de vários sinais. Uma noite sonhei que minha mãe, acompanhada de duas pessoas vestidas de branco, enquanto eu dormia me deixava um presente bem próxima a minha barriga. No mesmo instante acordei e procurei o presente, não encontrei nada. Aquela foi a primeira vez que um sonho com a minha mãe desde a sua morte não era perturbador. No dia seguinte, acordei com Benjamin me chamando: “mãe, mãe, tem um neném na sua barriga”. Passaram-se 3 semanas, fui ao médico levar uns exames que tinha feito dias antes do sonho. O médico disse que estava tudo bem, e, incluive, o campo estava fértil no dia dos exames, já poderia ter um bebê a caminho. Na sala de espera, estavam marido e Benjamin que logo perguntou “e o bebê?”, o médico respondeu “é cara, também acho que tem um bebê aí dentro”. Uma semana depois confirmamos. Éramos quatro.

Durante a gestação, não quis saber o sexo. Menina era um sonho antigo. Benjamin afirmou o tempo inteiro que era uma menina. Senti isso desde que vi as duas linhas paralelas, mas para não criar expectativas, não falava pra ninguém. E no dia do parto a revelação se tornou uma grande surpresa. Costumo dizer que ela é meu presente do céu. Ambos são. Mas brinco que Benjamin teve tempo de nos escolher, Stella aceitou a missão que lhe foi dada. rs

Esse primeiro ao de vida da Stella, além de ter essa satisfação por relembrar tudo o que vivemos, por vê-la saudável e crescendo, tem também um gostinho de conseguimos passar pelo primeiro ano como pais de dois. E se conseguimos chegar até aqui, sem dúvida conseguiremos continuar a jornada. O segundo filho chega alterando toda nossa rotina de vida, transformando toda a arquitetura da casa e remodelando as relações. Os pais descobrem mais um papel a desempenhar, o de administrador dos interesses de irmãos. O segundo filho é mais desafiador. Não dá pra ser a mesma mãe (ou pai) para os dois filhos, pois a gente descobre que eles tem necessidades (e personalidades) diferentes. Mas no meio disso tudo, tem uma coisa impressionante, o amor. Esse cresce e tem pra todo mundo.

compartilhe!

2

comente!

2 respostas para “O primeiro ano de vida”

  1. Depoimento lindo demais! Eu ainda não sou mãe, mas a chegada do bebê muda completamente, meu sobrinho está prestes a completar 1 aninho, é um amor que não para de crescer, inexplicável! <3 <3

  2. Meu Deus, Gabi! Que história incrível!!! O sonho, o Ben falando… tô toda arrepiada!
    Que lindo ver o amor personificado. Amo ainda mais a história da tua família.
    Beijo no coração e bom finde.

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.