03 maio 2012

Pom Pom Blog

por
Gabi Miranda

Uncategorized

A Pom Pom lançou o novo blog da marca e promoveu hoje um encontro entre mães blogueiras. Na ocasião, Natércia Tiba, psicoterapeuta de família, faria uma palestra sobre educação. Para tirar dúvidas sobre gravidez e pediatria, estaria presente o Dr. José Vicente Rinaldi.

Fui convidada mas não pude comparecer. Uma pena, pois tinha muito interesse em participar. O horário não bateu com minha agenda, e aí fica uma sugestão: acho que é o tipo de evento que deve ser realizado pela manhã ou no final da tarde, isso permite uma certa flexibilidade para as mamães que trabalham fora.

O blog da Pom Pom você confere AQUI. É escrito pela mãe de dois Letícia Volponi, com quem já me identifiquei só por essa frase: “Meu porto seguro é, sem dúvida, o sorriso dos meus filhos. Não há nada que me dê mais confiança de que tudo vai dar certo!” Compartilho do mesmo sentimento.

Espero que o evento tenha sido um sucesso.

compartilhe!

0

comente!

01 maio 2012

Do aeroporto

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Estou indo viajar a trabalho. Vai ser vapt e vupt. Vou hoje e volto amanhã a noite (amém!). Mas eu nunca passei uma noite longe do meu Ben…o coração tá apertadiiiiiiin…

O marido está gripado, o que isso significa?! Marido gripado = derrubado. Eu também estou com um certo estado gripal, mas nada que me arrebate. Ele me perguntou “a gripe não te deixa mole?”. Ao que respondi: “Agora sou mãe e mães não são derrubadas facilmente”.

Ao me despedir do Benjamin pedi pra ele não fazer com o papai o que ele fez comigo na primeira noite sozinha com ele: acordar de madrugada e ficar até altas horas. Disse que o papai precisava descansar para se recuperar da gripe. E confidenciei baixinho os segredos das mães: nós temos super poderes, tipo super heróis.

compartilhe!

1

comente!

tags:

27 abr 2012

Diário de uma mãe

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Antes de o marido viajar eu tinha várias preocupações na cabeça: e se acabar a luz?, como faço comida?, qual será minha programação ao chegar em casa com Benjamin?, e se o carro falhar?, como não esquecer de alimentar a Capitu?, como não atrasar para sair de casa?, e se cair a força quando estiver tomando banho (aqui em casa cai às vezes, mas nunca aconteceu comigo sozinha em casa), e se o Benjamin acordar de madrugada?, será que vou dar conta?????

Mentalmente (e na prática), programei tudo antes de ficar sozinha com Benjamin: tentei arrumar as velas, mas depois esqueci esse item e ainda bem que a luz não acabou!, o carro não falhou, cozinhei comida sem sal suficiente até terça-feira (o marido voltava na quarta a noite e jantaríamos fora para comemorar o meu niver), comida da Capitu deixei bem amostra em cima da pia da cozinha, segui, resumidamente, essa ordem: chegava em casa com Benjamin, dava o leite, arrumava a bolsa dele, aprontaria o banho dele, fazia inalação, jantava, tomava banho, dava banho nele, amamentava e berço. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

26 abr 2012

Feliz ano novo (pessoal)

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Então começou meu ano novo pessoal. Adoro isso! Perguntaram-me essa semana “por que você gosta tanto de fazer aniversário? Não quero ser pessimista, mas você nunca parou pra pensar que você está mais perto da morte?”

Perto da morte estamos todos os dias. Ela pode chegar a qualquer hora, em qualquer esquina, em uma mesa de boteco, na poltrona de casa, na mesa do trabalho, no asfalto, etc. Não vivo pensando na morte. Quer dizer, não pensava nisso até a chegada do meu Ben. Após o nascimento dele comecei a ter um medo imensurável de morrer, algo que me incomodou bastante por um período e agora procuro não pensar nisso. É tão assustador que se você pensa muito parece que vai enlouquecer, sabe?!

E não considero um medo bobo. Também não é egoísta. O medo de morrer vem do medo de: quem cuidará do seu filho, dos valores que serão passados pra ele, e sim, tem um tiquinho de egoísmo, porque você pensa que morrendo não acompanhará o desenvolvimento dele, não estará ao lado dele comemorando as conquistas, não dará colo nos momentos de angústia… Mas a maior preocupação é do cuidado e educação. Ninguém no mundo cuida do filho como cuida a mãe. Ninguém no mundo ama um filho como a mãe ama. Só a mãe é capaz de TUDO por um filho. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

22 abr 2012

Alguém aí?!

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Essa semana vai ser bem diferente e devo me ausentar um pouco do blog (se é que alguém sentirá falta). Explico: o marido viajou a trabalho hoje para Salvador e volta só na quarta-feira (25/04) – inclusive uma data muito importante para o mundo (dele e do Ben), aniversário dessa mãe blogueira (já falei que adoooooro fazer aniversário?!).

Serão quatro dias sozinha com o meu Ben e com a Capitu (tadinha estou com dó dela). Quatro dias enfrentando sozinha a rotina de mãe, profissional, dona de casa. Quatro dias acordando mais cedo (aimeudeus) e se virando nos trinta para fazer as coisas acontecerem. Acho que posso considerar isso a prova dos nove.

Eu nunca fiquei sozinha durante dias com o Benjamin (e Capitu). Sabia dessa viagem há meses e todos os dias imaginei como seria esse período. Confesso que uma das minhas preocupações – a mais bizarra – era de como guardaria o carro na garagem. Eu nunca havia feito isso. A calçada não é minha amiga, tem que estacionar de ré porque senão o portão não fecha, algo chato pra caramba. Nessa semana começamos o intensivão “como estacionar na garagem”. Até que não é um monstro de sete cabeças. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

tags:

20 abr 2012

A maternidade me faz melhor

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Afirmo com toda certeza do mundo: eu me tornei uma pessoa melhor! Não que eu não fosse, mas a chegada do Benjamin me transformou (e me transforma) numa pessoa melhor todos os dias. Um exemplo beeeeem bobo: antes ninguém do trabalho me via dar “BOM DIA” com tanto entusiasmo. Uma porque eu não gosto(va) de conversas logo cedo; outra porque eu não sou dessas pessoas que acordam logo cedo de bom humor. Agora eu chego distribuindo bom dia desde a portaria até a minha mesa. E é um BOM DIA entusiasmado pra TODO mundo, sem distinção.

“Bom dia”, “boa noite”, “boa tarde”, “por favor”, “obrigada” viraram palavrinhas naturalmente inevitáveis no meu vocabulário. Vejam bem, elas já faziam parte, mas agora soam natural. Lembro que quando voltei ao trabalho da licença maternidade, escrevi um recadinho e colei no meu computador: “praticar mais gentileza”. Por que no decorrer e correria do dia a dia acontecem tantas coisas que às vezes, sem perceber, faltamos com a gentileza que tem um poder revitalizador em nossas vidas e na do outro. É bem como o profeta Gentileza pregou: GENTILEZA GERA GENTILEZA! Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!