16 mar 2012

Livro: 101 ideias para curtir com seu filho

por
Gabi Miranda

Livros, Puericultura

101 ideiasQue o tempo passa mais rápido ainda depois que os filhos nascem, já sabemos. Mas será que sabemos aproveitar ao máximo o tempo que passamos com nossos filhos? Na correria do dia a dia, o cansaço nos invade e muitas vezes deixamos para depois momentos que são preciosos e inesquecíveis em nossas vidas. Nesse livro, Paula Perim sugere várias 101 ideias para curtir com o filho antes dele completar 10 anos (mas tem sugestões para a vida toda). E nos faz lembrar a importância de compartilhar bons momentos com quem mais amamos.

Devorei o livro 101 ideias sem perceber. Ele é recheado de ternura sem fim. Leve, divertido e inspirador. Fiz anotações, marquei o que pretendo fazer com meu Ben.Circulei muitas coisas que fiz na minha infância… E foi uma delícia relembrar situações que estavam guardadas em alguma gaveta da minha memória afetiva. Afirmo: fui uma criança feliz! Posso dizer que metade das sugestões do livro eu já fiz. Colecionei coisas. brinquei com bolinhas de sabão. andei de bicicleta. vi e ajudei minha mãe enfeitar a casa para o Natal. vesti as roupas dela. brinquei de caça ao tesouro – a busca era pelos presentes de aniversário, Natal e ovos de Páscoa. dancei pela casa toda. fiz cabana no meio da sala… Essas são doces lembranças que ficam para sempre.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

13 mar 2012

E por falar em música…

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Esse é tema da semana lá no Mamatraca. Fiquei super surpresa ao entrar lá hoje e ver o assunto. Música muito me agrada! E o vídeo da Carol Passuello?! Gente, está demais! Adorei a interpretação!

Durante minha gestação a música “Pra você guardei o amor” me tocou de forma especial e acho que é a que mais traduz o sentimento que nasceu em mim enquanto gerava meu Ben. E toda vez que eu cantava, Benjamin se movimentava muito (resta saber se era um pedido “pelo amordedeus manda essa mulher calar a boca” ou se ele gostava).

Pra você Guardei o amor
(Nando Reis e Ana Cañas)

Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Senti, sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir.

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim, vem visitar
Sorrir, vem colorir, solar
Vem esquentar
E permitir.

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

12 mar 2012

Música para criança

por
Gabi Miranda

Uncategorized

A música tem papel fundamental no desenvolvimento cognitivo da criança. Dizem que desde o útero os bebês tomam conhecimento e respondem aos estímulos sonoros. Cabe a nós – pais, incentivar o gosto pela música dos filhos. O que mais tenho aprendido nos últimos tempos, é que os pais é a maior referência de todos os exemplos, bons ou ruins, para os filhos. Logo também é nosso papel ajudá-los na construção de seu repertório musical.

Agora, envolvida um pouco com cultura infantil, fiquei encantada com a forma de como a música pode ser apresentada aos pequenos. Por exemplo, muitos dos clips de músicas infantis estão voltados para os detalhes, chamam atenção à letra, estimulando a sensibilidade e criatividade. Além de a música ser uma forma de estimular e desenvolver a capacidade de aprendizagem, é também um denominador para desenvolvimento afetivo.

Tenho percebido que a música está presente em diversos segmentos no mundo infantil, vai dos filmes aos desenhos, roupas a acessórios. E nas canções podemos encontrar vários elementos e situações já vivenciadas pelos pequenos: chuva, vento, caderno, animais, diversos sons. Tem CD com histórias contadas e músicas representando a história! Clique e continue lendo!

compartilhe!

8

comente!

09 mar 2012

Quantos filhos você quer ter?

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Quando as Mamatracas me avisaram que eu tinha sido uma das vencedoras da blogagem coletiva, aproveitaram e me convidaram para participar do Colcha de Retalhos. Morro de vergonha dessas coisas de aparecer em vídeo, mas achei que seria um desafio bacana. Então fiz um vídeo. Definitivamente, não levo jeito pra coisa. Não consigo ser natural. Mas quem quiser ir lá e apertar o “gostei”, está valendo. O vídeo vencedor ganha uma caixa com 10 brinquedos Faber Castell. Vai que….

compartilhe!

0

comente!

08 mar 2012

Ninguém segura esse bebê

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Hoje foi um dia especial.

Já faz quase um mês que Benjamin ensaia engatinhar. Um mês que ele fica na posição balançado pra frente e pra trás. Há um mês quando ele começou esse ensaio, pensei: “nossa, daqui uma semana ele estará engatinhando!” Tudo é tão rápido que até faz a gente perder noção. Faz uma semana, por exemplo, que ele começou a levantar sozinho. Um dia ele levantou e acho que nem se deu conta do que fez. Ficou dois dias sem levantar e quando fez novamente não parou mais. Faz com a maior naturalidade.

Hoje o carro resolveu nos deixar na mão e não conseguimos levar o Ben para o berçário. Ele ficou aqui em casa com a avó. Estava a caminho de casa quando liguei pra minha mãe:

– Não deixa Benjamin sozinho na cama.

– Ah, eu sei, eu vi que ele está engatinhando.

– O que você disse, mãe?

– Ele está engatinhando! Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

07 mar 2012

Parto – Pode sentir medo, mas sem deixar de viver o que tem que viver

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Embora eu faça parte do grupo de pessoas mais medrosas do mundo, gostaria muito de ter um parto natural. Por vários motivos. Por ser medrosa demais, eu prefiro sentir dor a ser cortada de 10 a 15 centímetros sete camadas de tecido da minha barriga. E não me venha com o papo de que “hoje a cesárea é a melhor coisa do mundo, não sente dor nenhuma, após o parto é tudo tranquilo”, etc, etc, etc. Odeio quando alguém vem com esses papos pra cima de mim. Geralmente, são pessoas que fizeram cesáreas ou pessoas que não tem ideia nenhuma do que estão falando (essas me deixam mais puta da vida ainda).

Antes de continuar, vale fazer aqui uma ressalva: sou a favor da cesárea quando se é necessária.

Mas atualmente virou convencional. A gestante negocia com seu médico a data e hora do parto do seu filho. Os bebês nascem em horários comerciais. E a maioria das mulheres marca cesárea por comodidade e não necessidade. Elas não querem sentir dor nenhuma! O sexo denominado frágil, mas conhecido por aguentar mais que os homens simplesmente não quer sentir a dor do parto! Contraditório isso. Você carrega o bebê durante 40 semanas, passa por sensações maravilhosas, únicas e chega na hora “H” não quer sentir dor?! Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!