27 abr 2015

A produção do leite e a importância da amamentação

por
Gabi Miranda

Alimentação, Gravidez, Maternidade

produção do leite

Foto: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/ciencia/2013/06/22/amamentacao-melhora-desenvolvimento-cerebral-de-criancas-confirma-estudo.htm

Uma das coisas mais deliciosas e das que mais sinto saudade da maternidade é a hora de amamentar. Durante a gravidez do Benjamin eu não era tão ligada em buscar informações e nem procurava na internet. Não tinha ideia da quantidade de mulheres que não amamentam por motivos diversos, de como era esse lance de pega correta do bebê, que os bicos dos seios podiam rachar, muito menos que o leite desceria milagrosamente como uma fonte de cachoeira no terceiro dia após o nascimento do meu Ben. Fui aprender a amamentar na maternidade, com ele já nos meus braços e tudo correu de maneira tranquila como deve(ria) ser.

Com tantas histórias sobre amamentação agora já conhecidas, fico com medo de não conseguir amamentar o próximo bebê. Ao mesmo tempo, fico pensando como é possível uma mulher não produzir leite, se o nosso corpo, principalmente os seios, durante a gravidez é preparado para virar uma fonte desse alimento tão importante que fará diferença para o resto da vida do pequeno, protegendo-o até de doenças e infecções ao longo da vida. Já no início da gestação, podemos notar diferença em nossos seios. Os hormônios estrógenos e progesterona – aqueles que mexem tanto com a gente capazes de nos deixar 3 meses passando mal – também são os responsáveis por deixarem nossos seios maiores, sensíveis e dilatados. Após o parto, ganham lugar os hormônios prolactina e a ocitocina, responsáveis por estimular células dos seios a produzirem leite.

Anatomia do bebê

Daí em diante, toda vez que o bebê mama, acontece uma coisa incrível que envolve a anatomia oral do bebê e o estado físico e emocional da mãe. A princípio, quanto mais o bebê mama, mais leite nosso corpo produz. No entanto, a mamãe precisa estar preparada física e emocionalmente. Os fatores emocionais prejudicam esse processo, a mãe precisa estar tranquila, relaxada para não atrapalhar a liberação dos hormônios que acionam a produção do leite. E disso sou prova viva, porque lembro do dia em que meu leite parecia ter secado e corri desesperadamente atrás da pediatra para recorrer a fórmula (leia meu depoimento: Amamentar – uma das experiências mais incríveis da vida materna).

Foi uma noite que fiquei bem tensa e exausta – ter um bebê recém nascido em casa já é cansativo, o que ninguém imagina é que amamentar é uma das tarefas ainda mais exaustiva. Não é porque estamos sentadinhas, com aquele pacotinho abençoado no colo, aparentemente sem fazer esforço, não estamos fazendo. Assim, como é cansativo para o bebê mamar, para mulher também é amamentar. Quando amamentamos, gastamos por volta de 500 calorias a mais que uma mulher na academia. Pois é, amamentar é maravilhoso, mas cansa, por isso é tão importante termos o apoio e a ajuda da família.

Amanhã, não perca 10 dicas para contribuir para amamentação. Enquanto isso, leia o texto e assista AQUI ao vídeo que apresenta de forma espetacular como a anatomia oral do bebê também contribui para a amamentação. A natureza é perfeita. 😉

compartilhe!

0

comente!

0 resposta para “A produção do leite e a importância da amamentação”

  1. […] Leia também: A produção do leite e a importância da amamentação. […]

  2. […] que fiz sobre amamentação: A produção do leite e a importância da amamentação 10 dicas para amamentação sem neuras Amamentar – uma das experiências mais incríveis da […]

Comente!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.