23 fev 2015

Qual é o sexo do bebê?

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos, Gravidez, Maternidade

“Saber de antemão o sexo do filho é como espiar Deus pelo buraco da fechadura”

Impressionante mas a pergunta que grávida mais ouve é “qual é o sexo do bebê?”, posteriormente a resposta vem “mas você quer o quê?”, em seguida “mas você sente alguma coisa, tem pressentimento se é menino ou menina?”.

sexo do bebê

No texto “A cor do destino”, do livro “Coração de pai – Histórias sobre a arte de criar filhos”, o autor José Ruy Gandra conta que não soube o sexo de nenhum de seus dois filhos. Pedi permissão a ele para postar trechos que explicam seu motivo:

“…É algo como espiar Deus pelo buraquinho da fechadura. Ou abrir um presente antes da hora. Um gesto que priva pais e mães da mais comovente surpresa que toda gravidez reserva. Saber, num único e mágico instante, se seu filho é um menino ou uma menina – e qual, afinal, é a carinha desse sonho que, por nove longos meses, você acalentou em duas versões.

…A ignorância dos pais acerca do sexo é uma prova de amor. Ama-se o bebê, seja homem ou mulher. Ama-se a dádiva da descendência. Ama-se, com uma incondicionalidade absoluta, aquela promessa de ser que criamos sob a embriaguez momentânea ou persistente de um grande amor ou paixão. Romper o lacre dessa dúvida, em nome da própria conveniência, sempre me soará como uma invasão indevida do território sagrado. Até que a promessa se cumpra, portanto, espere por ambos com idêntica alegria.”

Foi ao ler esse texto, há pouco mais de dois anos, que decidi, antecipadamente, não saber o sexo do bebê. No caso meu próximo filho. As razões de Gandra tornaram-se minhas, meus mais sinceros motivos. A curiosidade existe, mas o fator da dúvida e da surpresa, me agradam mais do que ter a revelação agora. Tenho preferência por um sexo, mas essa é a coisa que não temos poder nenhum de escolha, e, é inevitável, amaremos o que vier. Pressinto que seja um, mas prefiro não falar porque não quero criar nem gerar a ninguém expectativa alguma. É claro que essa decisão é inesperada para o restante da família, afinal todos querem saber antes o sexo do bebê, pai, tios, avós e até os amigos.

Alguns já sugeriram de pelo menos o marido obter a informação, mas acho que seria injusto comigo que quero a expectativa da surpresa, sou feita de carne, osso e suspeito que nas minhas veias corre ansiedade e não sangue, não sou de ferro e o marido pode vir me deixar maluca se possuir tal conhecimento. Depois existirá uma pressão das outras pessoas em cima dele para que ele compartilhe o segredo. E para algumas coisas, devo confessar, sou egoísta. Esse é um dado que faço questão de receber primeiro, junto, é claro, do marido, médicos, enfermeiras, e, de preferência entre quatro paredes.

A indagação de muitos quando se deparam com essa minha decisão é: mas como você fará o enxoval? Ok, saber antes o sexo do bebê facilita muitas coisas, principalmente roupas e decoração. Gandra comenta isso em seu texto. Mas não é o fim do mundo.

Temos aí uma infinidade de cores além do rosa e azul. Se for menino, ele herdará um monte mantas azuis do Benjamin, o irmão mais velho. Guardei todas porque cada uma foi presente de alguém especial. Se for menina, marido sairá correndo para comprar ao menos uma rosa, mas como uma mãe previnida, ela terá uma branca e uma amarela, além de todas as azuis do irmão, afinal qual problema de menina usar azul? Planejo uma saída de maternidade vermelha, além de cair bem para ambos os sexos espanta o mal olhado. Não penso em decoração ainda, mas o kit berço também será herança do irmão mais velho, um presente da minha mãe que na época se preocupou em dar do jeitinho e na cor que eu queria: um bege clarinho, tem cor mais neutra?

A torcida

Estou achando divertido a reação das pessoas que aceitam e respeitam esse meu querer. Muitas afirmam categoricamente um sexo e adotam nomes e apelidos para o bebê. Outras fazem comigo aquelas brincadeiras de adivinhação do sexo e adotam o resultado para si “ah, é menino (a)”. Tem os “adivinhas” que “descobrem” o sexo pelo formato da barriga.

Tem aqueles tipos torcedores “espero que seja menina porque aí forma um casal!” e eu penso, às vezes até completo no intuito de mostrar que os dois sexos serão bem vindos, que se for menino será também muito legal para o Benjamin. Enfermeiras e médicos acham muito bacana aguardar a surpresa. Algumas amigas acham o máximo, mas confessam que se fossem com elas não conseguiriam. Ainda tem as que brigam e me questionam “mas como vou comprar um presente sem saber se é menino ou menina?”. E tem os apostadores, loucos para fazer um bolão. É pura e incocente brincadeira. Todas essas pessoas tem algo em comum: o desejo para que o bebê venha cheio de saúde.

Como finaliza Gandra, “esse momento tão sublime de nossas vidas merece que, pelo menos, saibamos esperá-lo por inteiro. Nem rosa nem azul. Aguarde simplesmente que ele nasça. Depois, sim, inunde seu coração (e as gavetinhas do novo quarto) com a cor que lhe presenteou o destino.”

Leia também: é menino ou menina?

compartilhe!

2

comente!

2 respostas para “Qual é o sexo do bebê?”

  1. […] emoções, estamos um pouco mais preparadas. No caso da gravidez da Stella, tivemos algo inusitado. Não soubemos o sexo dela na gestação, o que aumentou a emoção nesse período, e, principalmente no dia do seu […]

  2. […] Leia qual o sexo do bebê […]

  3. […] a gestação, não quis saber o sexo. Menina era um sonho antigo. Benjamin afirmou o tempo inteiro que era uma menina. Senti isso desde […]

  4. […] Quem nos acompanha sabe que não tínhamos conhecimento do sexo do bebê e expliquei minhas razões no post: qual o sexo do bebê. […]

  5. […] no parto e acham legal e curioso, querem conversar, saber o motivo – que já contei no post Qual é o sexo do bebê?, mas confessam que não conseguiriam. Tem gente que acha absurdo, tá? o fato de eu não querer […]

  6. Coca Oráculo disse:

    A amiga q briga c vc sou euuuu!!! Kkkkk
    A mais ansiosa do mundo!!! Kkk
    E tb a q não gosta muito de amarelo bebê!! Kkk
    A que queria bordar o nome do bebê em uma necessaire!! Kkkkk
    Vou fazer uma necessaire e escrever “bebê da Gabi” no lugar do nome kkkkkkk
    Será q se a gente olhar no seu umbigo (como quem olha no buraco da fechadura) vai dar p ver?????

    • https://bossamae.com.br/novo/wp-content/themes/bossa-mae/img/img-coment.png Gabis disse:

      Primeiro que eu li “Coca Oráculo”, depois o texto e pensei: essa pessoal está vigiando eu e a Amanda. Só depois de alguns segundos caiu a ficha: essa pessoa é a Amanda! ahahahaha Eu to muito grávida, tenho problemas de memória, estou lenta pra pegar as coisas. Sim, pensei em você quando escrevi o trecho da amiga que briga. ahahahaha

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

?