04 abr 2016

Desenvolvimento do bebê – Stella de 0 a 8 meses

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Parece que foi ontem que escrevi sobre o desenvolvimento da baby bossinha de 0 a 3 meses e ela já está com 8

Desenvolvimento

Stella completou 8 meses no último dia 28. Foi assim, num piscar de olhos e seu desenvolvimento tem sido tão rápido quanto o tempo. Ambos me assustam. Eu queria poder parar o tempo. Mas como isso é impossível, fico tentando curtir ao máximo o desenvolvimento da pitica.

A baby Stella demonstra muita calma, nem parece o mesmo bebê de quando tinha um mês de vida. Ela é muito tranquila, boazinha e feliz. Com seus olhos brilhantes e sorriso radiante, ela contamina o ambiente e conquista qualquer um. Mas não pense que é fácil conquistá-la. Se gostar de alguém de primeira, ela abre o sorrisão. Se ficar desconfiada, fica olhando, analisando e que sabem sorri. Ela faz charminho, chama atenção das pessoas e fica escondendo o rosto. É minha pitica magrelinha, a estrelinha do papai e a Stellinda do irmãozão!

Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

24 mar 2016

Zika Vírus: dicas de proteção

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos, Gravidez, Maternidade

Zika Vírus foi descoberto em 1947, a primeira epidemia causada por esse vírus no mundo foi em 2013. Atualmente, acredita-se que desde de 2015, o Zika Vírus está assustando milhares de brasileiros.

Zika Vírus

Imagem Google

Recentemente participei de um encontro com  a Dra. Ana Escobar, pediatra e consultora do programa Bem Estar, que falou sobre A importância dos primeiros 1000 dias em tempos de Zika Vírus. Foi um encontro com bastante informações sobre esse vírus que tem alarmado o Brasil. Sabemos que o transmissor do Zika Vírus é o mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite a Dengue, a febre amarela e a chicungunya. Homens e mulheres de todas as idades podem pegar, inclusive as grávidas. Existem ainda muitas dúvidas e estudos a respeito dessa praga. Por exemplo, devemos ter cautela para engravidar? As pesquisas indicam que uma mulher que teve Zika Vírus antes de engravidar, não corre o risco de infectar o bebê, mas é tempo de cuidado. Segundo a Dra. Ana Escobar, quem pode aguardar um pouco para engravidar, deve aguardar. Veja, abaixo, outras informações e dicas da Dra. Ana Escobar.

Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

24 fev 2016

Introdução alimentar da Stella

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Introdução alimentar é uma fase importante na vida do bebê, pois vai ser crucial para o desenvolvimento saudável dele. É um processo cheio de descobertas e eu tinha esquecido o quanto essa fase é especial para pais e filhos.

introdução alimentar

Em janeiro fizemos a introdução alimentar na vida da Stellinda e tem sido uma fase saborosa para todos nós. É muito especial a cada vez que apresentamos um alimento novo para ela. Começamos apresentando as papinhas de frutas aos 5 meses e uma semana. Sim, antecedemos um pouco porque era nítido o interesse dela pelas coisas que comíamos. Então marido foi a uma consulta com a pediatra e no topo da lista de perguntas que pedi pra ele fazer estava: podemos começar a introdução alimentar da pequena?

Porque é minha segunda filha, há quem acredita que não tenho dúvidas. Mas tenho várias, principalmente nesse quesito de introdução alimentar. Pode oferecer qualquer tipo de alimento? Eu só lembrava o básico: primeiro oferecemos frutas (e ok banana, maça, pêra…e quais mais?!), depois alimentos salgados e janta só lá pelos 9 meses de idade. Ovo tinha um lance de oferecer primeiro a gema ou a clara?! Já não lembrava mais… Leite de vaca e derivados (queijos e iorgutes) só após um ano. A pediatra me mandou um receituário descrevendo em colunas tudo o que podia: frutas, legumes, verduras, alimentos com glúten e carnes. Todos de todas as categorias.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 fev 2016

Creche ou deixar o bebê aos cuidados de alguém?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Creche: a maior adaptação é sempre a da mãe

berçário

Já vamos completar dois meses de vida nova, Stella na creche e eu trabalhando. As coisas estão indo bem por aqui, mas já passamos por um bocado de coisas. Stella já ficou gripadinha, teve reação forte a vacina, nariz que vira e mexe está escorrendo… eu tenho ficado bem menos tempo do que gostaria com ela e com Benjamin. Ainda bem que nesse período, tivemos um intervalo com o Carnaval e deu para aproveitarmos um pouco mais, assim como deu para ficar a família toda reunida. Muitas pessoas vem me perguntar o que acho melhor: deixar o bebê na creche ou deixá-lo aos cuidados de alguém, se não tive outra opção e por isso optei pela creche (?!).

Quando Benjamin nasceu a ideia inicial era deixá-lo com a minha mãe. Mas ela morava longe de nós, teria que atravessar a cidade todos os dias e Deus na sua sabedoria infinita, me fez avaliar bem todas as opções e por fim optei pelo berçário. Agora com a Stella cogitamos contratar alguém, mas achei que devia seguir a mesma história do irmão. Se deu certo com ele, por que não daria com ela?! Os benefícios do berçário são inúmeros: a criança aprende a comer de tudo, tem mais disciplina, fica mais sociável, são constantemente estimuladas, entre outros fatores positivos. Claro, tem o lado negativo também, o bebê por ter a imunidade mais baixa, fica mais propenso a ficar doentinho e tem várias coisinhas em relação a instituição que também fogem do nosso controle e precisamos aceitar, mas são detalhes que no dia a dia, vendo que nosso bebê está sendo bem tratado, viram irrelevantes.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

20 jan 2016

Por que é importante o bebê arrotar?

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Veja se esta cena lhe parece, ou já lhe pareceu, familiar e saiba porque é tão importante fazer o bebê arrotar:

– nenê, que dormia tranquilamente, acorda no meio da noite chorando para mamar;

– pais acordam de pulo, mas já levemente acostumados com a situação;

– nenê mama no colinho aconchegante de uma mãe cambaleante de sono;

– fim da mamada, nenê já pegando no sono e a paz voltando a reinar na calada da noite;

– hora de por o bebê pra arrotar uns 10-15 minutinhos;

– nenê arrota e…

…desperta alegremente, abre olhos estalados como se já fosse de manhã e vai voltar dormir só depois de uns 45 minutos de ninadas, balanços e passeios no colo pela casa, madrugada adentro.

Quais pais nunca passaram por isso, não é mesmo?! Mas por que é tão importante fazer o nenê arrotar?

Imagem Google

Imagem Google

Fui buscar essa informação há algumas semanas, então não lembro exatamente de tudo que li. Mas vou transcrever o que gravei na memória:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

13 jan 2016

Tudo o que você precisa saber sobre fraldas

por
Gabi Miranda

Destaque, Filhos, Produtos

Fralda é o item que um bebê mais usa durante os primeiros anos de vida. A estimativa é mais de 4 mil fraldas até os 24 meses de idade. Hoje é comum os pais realizarem chá fraldas ao invés do tradicional chá de bebê. Foi isso que fizemos na gestação da Stella, um chá fraldas no qual pedimos de presente fraldas, lenços umedecidos e pomadinhas. Como era de se esperar, ganhamos fraldas de diversas marcas e estamos usando todas sem frescura. Na época do Benjamin, por ser o primeiro filho, eu optava pela qualidade e não ligava muito para o preço. A experiência elimina frescuras e segundo filho transforma a vida familiar, principalmente, o orçamento.  Hoje dou importância para qualidade, mas também para o preço. Se existem fraldas boas com preços melhores ainda, porque comprar a mais cara?! Ainda não compramos fraldas para a Stella, mas pelo que vi os preços estão bem elevados. Por isso, decidi fazer esse post, para compartilhar minhas observações e avaliação de cada uma das marcas que já usamos. Espero ajudar outras mamães na hora de comprar.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

tags: , ,

12 jan 2016

Licença maternidade não é férias

por
Gabi Miranda

Desabafo, Destaque, Maternidade

licença maternidade

Imagem do Google

Existe uma falsa ideia de que licença maternidade é um período de descanso, algo idêntico a férias, já que a pessoa fica um período afastada da empresa, sem praticar as atividades profissionais. Nós mesmas, quando grávidas, fazemos genuinamente planos para os meses que ficaremos em casa. Vou organizar os armários da cozinha, praticar um hobby, passear, aproveitar a piscina, encontrar as amigas, ler aqueles 10 livros empoeirados há um ano na cabeceira, assistir todos os filmes vencedores do Oscar 2011,  2012, 2013, 2014 e, lógico, 2015… e mais uma lista infindável de coisas que, sinto informá-la, não serão feitas na sua licença maternidade.

Quem já tem a experiência de um filho, tem uma expectativa menor sobre o que conseguirá fazer na licença maternidade (e pode até ser que consiga fazer 2 ou 3 itens da lista) e se incomoda demais com a falsa ideia das pessoas sobre o que significa a licença maternidade. Você passa o último trimestre da gestação sem poder reclamar que está cansada, por exemplo, do trabalho. Ouve-se o tempo todo as pessoas dizerem “ah, mas logo você ficará um bom tempo em casa descansando e eu que continuarei trabalhando”. Obviamente essas pessoas não tiveram filhos e não tem a menor ideia da vida após o nascimento de um bebê. Então, você respira fundo, pois compreende, se essa pessoa não tem filhos, ela não sabe o que está falando. Mas esses comentários se tornam frenquentes durante a gestação e, inclusive, na licença maternidade há quem pense que você não faz nada e pede favores acompanhados de frases assim “você podia ver isso já que está em casa e tem mais tempo”. Imagina uma puerpéria ouvir isso. Então, dá vontade de matar o ser humano.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

05 jan 2016

Adaptação no berçário

por
Gabi Miranda

Bebê, Comportamento, Destaque, Filhos

Imagem Revista Guia Infantil/UOL

Imagem Revista Guia Infantil/UOL

Passada a crise normal de indecisão sobre colocar ou não Stella no berçário, optamos por seguir o mesmo que fizemos com Benjamin, colocá-la no berçário. Algumas coisas são decisivas para essa escolha: o irmão ter ido e ter ficado bem, além do desenvolvimento dele; o fato de me sentir mais segura deixando responsável pela minha filha pessoas que estão numa instituição; o berçário seguir regras básicas de rotina, alimentação, entre outros. Existem prós e contras para opção berçário ou deixar o bebê aos cuidados de outra pessoa em casa. E a que mais levei e conta, na época do Benjamin, era o fato de depender da ajuda de alguém só quando necessário.

Benjamin está saindo da escola que está desde os 5 meses e indo para um novo colégio. Por isso, resolvemos procurar um berçário próximo à nova escola dele, para assim agilizar a logística. Depois de muitas visitas e pesquisa, decidimos colocar a Stella na mesma escolinha que começou o irmão, porque não encontramos outra mais adequada e que, principalmente, me fizesse sentir segura. Já que começaria esse processo tudo de novo, que fosse ao menos num lugar já conhecido, de confiança e que mesmo não sendo perfeito, sempre ocorreu tudo bem com o nosso primogênito. Sendo assim, marido ficará responsável por levar e buscar os nossos dois filhos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

10 dez 2015

Chupeta: use com moderação

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Não sou contra chupeta, mas também não sou a favor. Com os meus dois filhos tive medo de usar. Benjamin praticamente não usava muito e largou quando tinha poucos meses de vida. Com a Stella resisti à tentação de apresentar, mas num dia de choros enlouquecedores, cedi. Ela não pegou de jeito nenhum por semanas. Até que decidimos comprar outro modelo e após algumas tentativas ela aceitou. Stella não curte muito, quase não usamos durante o dia. O uso se restringe para a hora de dormir. Acredito sim que a chupeta pode ser uma grande aliada, mas pode ser usada com controle. Chupeta: use com moderação.

chupeta

Todo bebê tem necessidade de sucção, recurso que o acalma, gera um sentimento de prazer e segurança. A chupeta é uma forma de estimulação oral e de relaxamento. Também contribui para que a mãe não se torne uma chupeta-humana, afinal quem não coloca o bebê aos prantos no peito pensando que ele está com fome e depois de alguns minutos percebe que ele está apenas chupetando o seio?!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

tags: , ,

09 dez 2015

14 dicas para o bebê dormir

por
Gabi Miranda

Bebê, Destaque, Filhos

Toda mãe (e todo pai) busca a fórmula perfeita para um sono tranquilo do bebê, principalmente, para que ele durma a noite inteira sem interrupções. Afinal, bebê que dorme a noite toda, fica revigorado e tem mãe descansada, produtiva, bem humorada, feliz e disposta o dia todo (rá!). Mas para os bebês adquirirem o hábito de dormir, precisam que os pais os ajudem a desenvolver tal habilidade. Não é uma coisa fácil estabelecer a rotina do sono, mas não é impossível. Também não tem fórmula certa ou receita poderosa para fazer o bebê dormir. Acho que tem uma coisa que é imprescindível: PACIÊNCIA. É preciso ter paciência para ajudar o bebê a dormir. Depois de algumas semanas, consegui estabelecer a rotina do sono para a Stella, compartilho agora 14 dicas para o bebê dormir a partir da minha experiência aqui em casa.

Blog_fotos-2015-5

14 dicas para o bebê dormir:

  1. Ensine o bebê a diferenciar o dia da noite
    Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

tags: , , ,