01 jul 2015

Vale a pena fazer chá de fraldas?

por
Gabi Miranda

Gravidez, Maternidade

Se você está grávida do primeiro filho vale avaliar o que você precisa mais. Geralmente, no tradicional chá de bebê você vai ganhar itens que partiram de uma lista realizada por você e poderá ganhar vários itens que serão utilizados ao longo do tempo. Exemplo: mamadeiras, esterilizador, bodys, mijão, mantas, jogo de berço, fraldas de tecido, cueiro, banheira, etc… e poderá incluir alguns pacotes de fraldas, porque não? Só não acho de bom tom pedir um item da lista + um pacote de fralda (pesquisem os preços das fraldas e descubram o motivo, rá).

Na gestação do Benjamin fiz o chá de bebê, montei uma lista na rede de lojas Alô Bebê e ganhamos tudo. O legal é que até hoje lembro quem deu e o que, então o presente acaba sempre remetendo a lembrança de uma pessoa querida. No meu trabalho, realizaram um chá de fraldas e ganhei tantas que durante um ano não compramos esse item. Fomos comprar o primeiro pacote quando Benjamin completou um ano e um mês. Nessa gestação, por conta de ter muitos dos itens que ganhei no chá de bebê do Benzoca, optei por realizar apenas o chá de fraldas. Então, no meu aniversário, em abril, fiz uma festa convidando a família e amigos íntimos pedindo de presente fraldas (tamanhos M e G, que em minha opinião são as mais usadas), lenços umedecidos e pomadinhas. Ganhamos 959 unidades de fraldas. No trabalho, os colegas promoveram recentemente um chá fraldas e ganhei 896 unidades. Ou seja, temos um estoque de fraldas enorme, no total são 1.855 unidades, de marcas diferentes e que depois pretendo compartilhar aqui o que achei de cada uma.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

04 maio 2015

Chá de bebê da família bossa

por
Gabi Miranda

Uncategorized

E aqui nosso chá de bebê foi um niver-chá-fraldas. Meu aniversário caiu este ano num sábado e decidi juntar o útil ao agradável. Então, no último dia 25 fizemos uma comemoração para celebrar duas vidas: a minha e a do novo membro da família que está a caminho. Estava empolgada como não imaginei que ficaria novamente para comemorar um aniversário. Durante semanas, fiz questão de cuidar de todos os detalhes com a ajuda digníssima do marido. Até tema teve: nuvens! Porque céu e nuvens marcam um pouco do sentimento desse meu momento – leveza. Sim, depois de um ano de tormenta, é assim que me sinto, leve. Em meu peito está morando um sentimento de gratidão pela vida, pela paz que reinou em meu coração, por essa dádiva que é carregar um ser no ventre, por ter pessoas tão queridas e especiais por perto.

Não podia ser uma festa enorme até porque não tínhamos espaço e dinheiro para tanto, mas não podiam faltar as pessoas mais especiais da minha vida, as que fizeram de alguma forma parte desse ano torto e maluco, que me deram ombro para chorar, forças para seguir, que compartilham comigo histórias sobre a mesma perda que tive, que me abraçaram de alegria quando contei sobre a gravidez, que esticaram saquinho para eu vomitar (Rá!), que fazem eu perceber o quanto a vida é bonita e vale a pena. Então, reuni 40 e poucas pessoas, entre amigos e familiares, para uma tarde deliciosa regada de crepes e muito, muito amor. A felicidade estava estampada no meu rosto e minha amigona Mislene, com sua delicadeza, conseguiu captar e registrar isso em suas maravilhosas fotos – presente que me emocionou muito ao ver. Agora compartilho algumas dessas imagens desse dia de festa e alegria.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!