10 ago 2018

Paixão pelo trabalho

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Colunas, Destaque

Lembro que em uma das empresas onde trabalhei se falava muito em descobrir a paixão pelo trabalho. A paixão para trabalhar naquilo que realmente gostamos. Que se não estávamos apaixonados pelo que fazíamos não seríamos bons profissionais. Eu ouvia de forma cética porque não sentia essa paixão toda (pelo menos a que eu imaginava que precisava sentir) naquilo que fazia. Apesar de gostar muito do meu dia a dia, aprender constantemente, ter desafios intelectuais e conviver com um time de profissionais excelentes. E também não tinha nenhuma outra paixão escondida que eu estivesse “abafando”, então essa história de paixão me assombrava. Sempre que se falava no assunto eu pensava: pronto, vão descobrir que eu não tenho sou apaixonada pelo meu trabalho!

paixão

O tempo foi passando e me dei conta de que talvez a palavra que eu usaria fosse outra, e não “paixão”. Vocês devem estar pensando: mas qual palavra você usaria? Já vou contar…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

20 jul 2018

Uma das minhas histórias de vida

por
Gabi Miranda

Coach de Vida, Colunas, Destaque

uma das minhas histórias de vida

Houve momentos na minha vida que senti que as coisas fugiam ao meu controle. E hoje vou contar uma das minhas histórias de vida.

Como executiva mentalmente “formatada” para ter tudo planejado, controlado e dando resultados, me deparei em 2016 com a notícia de que tinha um melanoma (câncer de pele metastático). Absorvi a informação de forma muito equilibrada, segui os passos recomendados pela dermatologista e cirurgião oncológico (meus anjos da guarda!) e agendei a primeira cirurgia para 10 dias após o diagnóstico. Praticidade ao máximo! Se tenho que resolver, vamos lá.

Leia também: equilíbrio na vida

Até o pós-operatório tudo estava sob controle. No entanto, a surpresa veio quando, na biópsia que fizeram dos linfonodos (gânglios) da axila, o resultado foi positivo. Ou seja, o melanoma do braço havia passado para os linfonodos e seria necessário fazer uma nova cirurgia para retirá-los. Nesse momento, senti que “as coisas fugiam ao meu controle”. Mistura de medo, susto, “alguém me ajuda, o que mais pode vir”? Sabe quando falam em vulnerabilidade? Pois é, isso mesmo. Sentimento de “perdi o controle da minha vida”.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

12 jul 2018

Coisas que você dizia antes da maternidade

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos, Maternidade

dizia antes da maternidade

Conta pra mim, coisas que você dizia antes da maternidade e acabou fazendo com a chegada dos filhos?

Falamos que não vamos dar chupeta, muito menos oferecer doce antes dos dois anos. Jamais ficaremos descabeladas ou sem fazer as unhas  após o parto. Criança que faz manha, faz por culpa dos pais. Meu filho, vai comer de tudo! Filho meu nunca vai dormir sem banho e sem escovar os dentes. Perder a paciência e gritar com meus filhos? Jamais!

Porém, a verdade é uma só! A antes de ter filhos julgamos o que é certo ou errado, do nosso ponto de vista. No entanto, quando a maternidade bate na porta, ela dá um soco na nossa cara, joga um balde de cuspe em nossa cabeça. E assim, como diz o ditado: pagamos a língua. Nesse vídeo, eu e a Mari, compartilhamos algumas coisas que a gente dizia que nunca faria na maternidade e acabamos fazendo. Até tem um item ou outro que mantivemos a palavra… mas são tão poucos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

25 jun 2018

Cinco coisas que mudaram quando parei de trabalhar fora

por
Gabi Miranda

Desabafo, Maternidade, Trabalho

parei de trabalhar fora

Há 9 meses escuto mensagens positivas sobre mim do tipo: “como você está diferente, radiante, feliz, com brilhos nos olhos”. Minha mudança aconteceu quando parei de trabalhar fora. Não tenho dúvidas e quem me acompanha também não. Em junho completou 9 meses que eu fui demitida de um trabalho que já não me fazia sentir tesão. Essa é a verdade. A empresa mudou muito, as pessoas que passaram a gerir também. Muita coisa não combinava com meus valores de vida, nem com o meu caráter. Eu estava entorpecida.

No dia em que fui demitida, chorei pra caramba. E não sei como pude chorar tanto se o que eu queria tanto e não tinha coragem de fazer tinha acabo de acontecer. Quer dizer, sei. Marido estava desempregado e me assustou a ideia de sermos dois desempregados. Por mais que eu quisesse pedir demissão, não era o momento. Também fiquei um tanto emputecida com a empresa, com a pessoa que me demitiu. Mas passou. Foram 24 horas digerindo o ocorrido. No dia seguinte, peguei esse limão azedo e fiz uma limonada.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

28 maio 2018

O poder do abraço e seus benefícios

O poder do abraço: já diz a música do Jota Quest, o melhor lugar do mundo, é dentro dentro de um abraço….

o poder do abraço

Abraço é o melhor remédio. A melhor terapia. A melhor forma de curar uma dor ou demonstrar afeto. Abraço é cura para doenças da alma. Taí um método que deveria virar hábito em todos os lares: abraço todo dia. Porque o poder do abraço é sem limites. Ter dois corações batendo um contra outro traz inúmeros benefícios, assim como o sorriso:

  1. estabelece relação de confiança
  2. contribui para auto estima
  3. reduz a irritação
  4. relaxa os músculos
  5. fortalece o sistema imunológico
  6. equilibra o sistema nervoso
  7. nos traz para o momento presente
  8. rejuvenesce o corpo
  9. reduz pressão arterial
  10. melhora o humor
  11. enfim, contribui para o nosso bem estar e traz felicidade!

Você experimentou o poder do abraço em alguém hoje?

Não vale abraço falso, tem que ser dado de corpo e alma, sincero. Não precisamos abraçar só quem a gente ama ou conhece, pode ser até um desconhecido. Embora, eu acredito também na energia transmitida nesse ato. Por exemplo, abraçar uma pessoa com uma energia não tão favorável, pode ter um efeito contrário. Nossa energia pode ser roubada. Há pesquisas que confirmam: quando não gostamos de determinada pessoa, ao abraçá-la, nosso corpo libera o hormônio do estresse, o cortisol. E um abraço dado com amor e honestidade, nem que seja por breves segundos, tem o poder de diminuir os níveis desse hormônio. Ou seja, contribui para diminuir o estresse.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

23 maio 2018

O mau comportamento do seu filho, é uma oportunidade

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Maternidade

Enxergue o mau comportamento do seu filho, como uma oportunidade“, disse Lorraine Thomas, referência número 1 em coaching familiar no Reino Unido e autora do livro “A mamãe coach – 10 habilidade essenciais para você ser uma ótima mãe“, em uma palestra que assisti recentemente. Então uma luz acendeu no fim do túnel. Eu vinha de dias complicados com meu filho primogênito em relação ao mau comportamento dele. E também da minha falta de tato, maturidade ou sei lá o quê para lidar com a situação. Lorraine disse também: que a maternidade tem que ser mais divertida. Não podemos perder a conexão emocional com nossos filhos.

mau comportamento

Eu estava perdendo com o meu filho mais velho. Quero estar errada, mas quando você para de trabalhar fora você deixa de ser a mãe de quando trabalhava fora. Sinto que antes era mais divertido e agora fico envolvida com as obrigações diárias e acabo perdendo a paciência muito rápido e sendo muito chata. Não estava divertido, leve como tinha que ser. Depois de assistir a palestra da Lorraine redescobri que eu precisava criar momentos de descontração dentro da rotina. Porque isso pode ajudar tudo a ficar mais leve e divertido. Assim como devemos ensinar nosso filho a descontrair, precisamos descontrair com ele.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

24 abr 2018

Visualização criativa pode mudar a sua vida

por
Gabi Miranda

Destaque, Livros

Como a visualização criativa pode mudar a sua vida?

Mariana Ferrão citou esse livro num dos eventos que participei, contando como passou a colocar seus desejos numa bolha de luz rosa e soltar para o universo. Visualização criativa nada mais é do que fazer um mergulho interior e imaginar o que desejamos muito como se já fosse realidade. Descobri que já faço muito isso, porém de forma inconsciente. E depois de ler esse livro, percebi que muitas coisas que conquistei na vida passaram por esse processo antes. Mas sempre teve o medo andando ao lado, nunca achei que tivesse o poder de fazer do meu sonho realidade. Esse livro diz exatamente isso, que temos esse poder e ensina a fazer a visualização criativa de forma consciente.

A força da vida e o poder do universo

A vida tem uma força que nos puxa, que nos leva a vencer desafios, a superar dificuldades e mesmo grandes sofrimentos. Não acreditamos nisso até que a gente passe por situações difíceis e de grandes dores. E se você parar para refletir, vai lembrar de algum momento de desespero, em que a vida não parecia fazer sentido algum e pouco a pouco, você foi superando o acontecimento. Eu nem preciso pensar muito para afirmar qual foi esse momento da minha vida. Foi quando perdi minha mãe. Hoje olho para trás e me pergunto como consegui sobreviver à morte dela. Não só sobrevivi, como aprendi muitas coisas e evoluí como ser humano.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

20 abr 2018

Julgamentos maternos

Julgamentos maternos existem e estão entre nós mães

Fala-se muito que mães são julgadas, mas as próprias mães vivem de julgar umas às outras. Com essa tecnologia avançada, blogs, redes sociais, ninguém, nenhuma mãe escapa dos julgamentos de outras pessoas, inclusive de mães. Há uma linha tênue entre preocupação em saber como você faz determinadas coisas com seus filhos (para que a pessoa experimente na sua vida também) e o tal julgamento.

Vamos ver o que o Wikipedia tem a dizer sobre julgamento:

O termo julgamento geralmente se refere a uma avaliação que considera uma série de fatores ou provas para a formação de uma decisão embasada. Esse termo possui diversas acepções, como a psicológica, que é usada em referência à qualidade das capacidades cognitivas e adjudicação de particulares, normalmente chamado sabedoria ou discernimento; a religiosa, que é utilizada no conceito de salvação para se referir ao julgamento decisivo de Deus na causa com recompensa ou punição para cada ser humano; e por fim, a mais conhecida, jurídica, que geralmente se refere a uma decisão justificada proferida pelo juiz.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

28 mar 2018

Trocas nutritivas que deixam a alimentação e a vida mais saudáveis

por
Gabi Miranda

Alimentação, Destaque

Ninguém acredita quando digo que não como verduras. A reação é engraçadíssima: “mas Gabi, com esse corpinho, nunca ia imaginar que você não come verduras“. Eu só como porcaria. Ou melhor só comia. Agora eu alterno por trocas nutritivas. Rá! Uma das metas do meu novo estilo de vida, é cuidar do meu bem estar e minha saúde está totalmente ligada a isso. Qualidade de vida, sabe?! Já tinha escutado falar, mas nunca busquei muito isso não. Para isso, comecei a reeducar meu organismo e fazer trocas nutritivas na minha alimentação. O primeiro passo que dei foi começar as atividades físicas, depois tive a ajuda de uma nutricionista. Nessa jornada contou com a inspiração da Mari Brancatte, do blog Mami e Mais que além de amiga, se tornou uma espécie de conselheira, quem está me ajudando a fazer algumas trocas na alimentação e me dá várias dicas e receitas valiosas.

Uma coisa é fato na minha vida, não consigo comer verduras. Não rola. Também não queria fazer mudanças radicais, primeiro porque não estou fazendo dieta para emagrecer, segundo porque não gosto de sofrimento quando o assunto é comida. Mas a Mari me ensinou um segredo fundamental: escolher os produtos certos. Estou fazendo uma reeducação alimentar, isso quer dizer que não estou cortando alimentos, mas estou fazendo trocas inteligentes, digamos assim. Eu pensava que isso seria super difícil, mas não está sendo tanto quanto imaginei.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

23 mar 2018

A chegada de um irmãozinho

a chegada de um irmãozinho

Como ajudar os irmãos mais velhos a lidarem com a chegada de um irmãozinho, um novo bebê na família?!

Muitas crianças pedem um irmãozinho de presente, mas quando ele chega tudo o que ela quer é construir uma casinha de cachorro no quintal pro novo bebê morar lá, certo?

a chegada de um irmãozinho

É natural que a chegada de um novo bebê desencadeie uma série de comportamentos agressivos: bater, chutar, cuspir, morder – são sinais da frustração do irmão mais velho, que sente-se muitas vezes ameaçado pela presença de um novo membro na família. Embora isso seja perfeitamente normal, é importante que os pais sejam claros, reforçando que bater ou ferir o novo bebê não é permitido.

Além disso, comportamentos regressivos são muito comuns, como: a recusa de usar o banheiro quando a criança já está desfraldada, voltar a fazer xixi na cama, chupar o dedo, mudar a forma de falar para um jeito mais “de bebê”, demonstrar dificuldade de fazer tarefas simples sozinhas que antes eram rotineiras. Essa regressão é um meio para lidar e expressar a mistura de emoções que acontece quando um novo bebê invade sua casa.

Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

Página 1 de 23123456...Última