25 jun 2018

Cinco coisas que mudaram quando parei de trabalhar fora

por
Gabi Miranda

Desabafo, Maternidade, Trabalho

parei de trabalhar fora

Há 9 meses escuto mensagens positivas sobre mim do tipo: “como você está diferente, radiante, feliz, com brilhos nos olhos”. Minha mudança aconteceu quando parei de trabalhar fora. Não tenho dúvidas e quem me acompanha também não. Em junho completou 9 meses que eu fui demitida de um trabalho que já não me fazia sentir tesão. Essa é a verdade. A empresa mudou muito, as pessoas que passaram a gerir também. Muita coisa não combinava com meus valores de vida, nem com o meu caráter. Eu estava entorpecida.

No dia em que fui demitida, chorei pra caramba. E não sei como pude chorar tanto se o que eu queria tanto e não tinha coragem de fazer tinha acabo de acontecer. Quer dizer, sei. Marido estava desempregado e me assustou a ideia de sermos dois desempregados. Por mais que eu quisesse pedir demissão, não era o momento. Também fiquei um tanto emputecida com a empresa, com a pessoa que me demitiu. Mas passou. Foram 24 horas digerindo o ocorrido. No dia seguinte, peguei esse limão azedo e fiz uma limonada.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

07 fev 2018

Como criar filhos empreendedores

por
Gabi Miranda

Comportamento, Destaque, Filhos

Viver esse processo de empreender, me fez enxergar o quanto o mercado e o modelo de trabalho estão diferentes. A tendência é se modificarem ainda mais, por isso ando refletindo na importância de ensinar nossos filhos a empreender. Mas como criar filhos empreendedores? Cada vez mais as empresas estão abrindo mão do modelo atual onde o funcionário vai até o local de trabalho e aderindo ao modelo de home office ou coworking. Não é só o mundo corporativo que promove mudanças. As novas gerações também. Eles buscam mais do que estabilidade e conforto num emprego. Os jovens querem cada vez mais evolução dentro da empresa para a qual trabalham e, principalmente, autonomia e liberdade.

a importância de ensinar nossos filhos a empreender

Mas como criar filhos empreendedores

Mas como ensinar nossos filhos a empreender? Há quem acredita que seja perfil de cada um, que ser empreendedor está na veia. A Dani Junco, da B2Mamy, uma vez disse algo que gostei.

“Empreender é comportamento”

Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

05 out 2015

Wrap Sling – para praticar a extero-gestação

por
Gabi Miranda

Bebê, Entrevista, Filhos

IMG_0937

Enquanto Stella só queria saber de colo, busquei alternativas que me ajudassem encarar da melhor forma possível esse período. Para resolver esse problema específico, tentei o sling, mas Stella não pareceu gostar, acho que ela não ficou muito confortável. Foi quando a amiga Diiirce indicou testar o Wrap Sling – um tecido comprido que se amarra ao corpo e se transforma num carregador de bebê. Mas não é um simples carregador. Eu sempre via mães carregando seus bebês no wrap sling, mas não conhecia o poder que esse acessório tem. Adquiri um da Kangulu Wrap Sling, comecei a usar e descobri que ele é mágico. O acessório não serve só para carregar o bebê de um lado para o outro, mas para atender uma necessidade física e emocional do bebê e da mãe, serve para viver a extero-gestação. Com o wrap comecei a fazer atividades corriqueiras do dia a dia como lavar louça, estender roupa, usar o computador, comer, entre outras coisas duas preferidas por mim e Stella: passear e dançar. Bastam alguns minutos ajeitada e Stella cai num sono profundo. Com mais dias de uso, eu me dei conta de uma coisa, ao carregar a Stella no wrap, é como se eu estivesse grávida novamente e me peguei várias vezes alisando a bebê como se fosse a barriga da gravidez. Wrap Sling é um item indispensável na lista de enxoval.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!