13 jan 2014

Seja bem-vida, rotina!

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos

Depois de 1 mês de férias, Benzoca voltou hoje à escolinha. O tirei do carro todo animado e foi entrando sem nem me dar um beijo. Ficamos o final de semana todo preparando ele para o retorno, pensando que ele podia estranhar e no fim nem era necessário se preocupar.

Ao contrário do ano passado que compramos mochila, lancheira e mais um monte de acessórios, esse ano nosso objetivo foi consumo zero. A desafio é mostrar para o Benjamin que não precisa comprar mochila nova a todo instante, ainda mais se estiver em bom estado a anterior. Como a dele estava, só lavamos e mantivemos a mesma. Só a lancheira mudou, apesar de ainda ter a outra, agora ele tem duas opções se quiser trocar.

Lancheira 1

Recentemente, ganhei uma lancheira de uma marca de papinhas e nós customizamos com foto do Benzoca e seus personagens preferidos: Palavra Cantada, Mickey, Shrek e Toy Story. Fizemos em casa mesmo, o custo foi apenas de um tempo (alguns minutos) dedicado a isso. Sábado passado quando Benjamin viu o resultado ficou todo empolgado, abriu um sorriso enorme. Hoje ele entrou na escolinha todo orgulhoso carregando sua lancheira – todos os amiguinhos com certeza terão uma lancheira nova e com estampa de seu personagem predileto, mas não tão exclusiva como essa: produzida pelos pais e somente para ele. lancheira 3Espero esse ano ser mais organizada com os compromissos da escolinha. Eu sempre deixo passar os aniversários dos coleguinhas, datas que preciso enviar algo, sempre lembro em cima da hora. Ganhei da Jandaia essa agenda linda do Pequeno Príncipe, na qual pretendo anotar o que não posso esquecer. É uma agenda escolar, mas como na escolinha do Benjamin já tem agenda padronizada, vou usar essa para minhas anotações. Eu amei esse presente – quem me conhece sabe o quanto gosto desse personagem.Lancheira 2Acho que hoje a vida de muita gente está voltando ao normal, apesar de ainda ser janeiro – um mês tipicamente de férias, muitos pais como nós, não conseguem tirar o mês todo para curtir com as crias. Eu ainda nem tirei férias e não vejo a hora. Mas o momento agora é de colocar em ordem a vida costumeira. Desejo a todos um bom retorno à rotina!

compartilhe!

0

comente!

16 maio 2013

1 ano e 11 meses

por
Gabi Miranda

Uncategorized

foto 5

Prestes a completar dois aninhos, ele tem preenchido meu coração de alegria e emoção.

Acho que toda mãe é meio babona, chorona, orgulhosa. E nessa época próxima de completar aniversário, a gente fica tudo isso multiplicado por 1 milhão!

Um monte de coisa passa em nossa cabeça. Até outro dia esse menininho cabia no seu antebraço, se aconchegava no seu peito e ficava perfeitamente deitadinho em sua barriga. Ele mamava no seio, fazendo aquele bico lindo. Tinha uma mão pequenina e um pezinho que mais parecia uma bisnaguinha. Tomava banho na banheira! Com aquele cuidado que só as mães de primeira viagem tem para não entrar água no ouvido, não cair sabão nos olhinhos. O cobertor ficava grande perto do pingo de gente que ele era.

Outro dia olhei para meu Ben e pensei “dois anos se passaram”. E eu era tão insegura…hoje ele está aí, corre para tudo quanto é lado, pula, sobe e desce, liga e desliga o som, a TV e o DVD a hora que bem entender, atende o telefone, diz “eu te amo”, tira catota sapinho do nariz, pede pra comer comida quando os pais loucos esquecem que ele precisa se alimentar, toma banho no chuveiro, ensaia algumas frases e fala mais de 40 palavras, toma suco no copo, pinta e borda, reconhece as pessoas, dá bronca na Capitu, pede desculpas e tem um cobertor que deixa agora seus pés à mostra. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

14 jan 2013

Férias para a mamãe

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Hoje Benjamin iniciou uma nova fase. Marido voltou ao trabalho, aproveitei e mandei meu Ben para a escolinha. Parece falta de apego?! É eu queria um tempo só pra mim, sem marido, sem filho.

Organizei tudo para seu retorno ontem: mochila, lancheira, roupa. Chegou uma época do berçário em que eu não aguentava mais arrumar a bolsa dele, muito menos escrever (e olhar) na agenda. Mas desde quando soubemos que Benjamin começaria educação infantil, fiquei entusiasmada para arrumar a mochila e, principalmente, a lancheira.

Compramos tudo agora nas férias. O uniforme que consiste em bermuda/calça azul e camiseta branca. A mochila demorei para achar, não queria de tema (e isso você encontra em qualquer loja, impressionante, para todos os gostos: Carros, Galinha Pintadinha, Madagascar, Homem Aranha, Barbie, Toy Story…uma infinidade!). Como Benjamin ainda não se liga nessas coisas, optei por algo de mais qualidade, espaço e neutro (que não desse margem para o consumismo). Adorei a mochila porque além de preencher todos os requisitos que eu buscava, ela é bem bonita (a carinha ficou por nossa conta, é aquele cartão de identificação, atrás tem espaço para dados da criança). Olha só, coube tudo o que ele precisava levar: Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

24 fev 2012

Berçários, os pais querem participação!

por
Gabi Miranda

Educação, Filhos

Os pais querem participação e uma relação saudável com a escola

Outra semana meu filho veio, por dois dias seguidos, com chupeta alheia na boca. Não tinha sido a primeira vez, não gostei e conversei com a diretora da escola. Eu mandei um e-mail. Preocupada, li e reli o texto antes de mandar, pois não era o meu intuito só dar um “puxão de orelha” mas também ajudar a encontrar uma estratégia para evitar o ocorrido.

Sei que passei dias me torturando achando que a escola não tinha gostado dos meus comentários. Mas após várias reflexões, conversas e leituras sobre o assunto, a minha convicção sobre a relação de pais e berçário/escola só fortaleceu. Desencanei (um pouco) sobre o que a escola tinha pensado, se tinha gostado ou não. Falaram-me, que existem mães que reclamam por muito menos. E as que nunca reclamam!

Veja bem, atualmente, resignamos nossos filhos à escola não porque simplesmente estamos renunciando, mas porque precisamos trabalhar para proporcionarmos uma oportunidade de vida melhor para eles. Mas não podemos abdicar do nosso papel de pais e principalmente, educadores. Porém, precisamos de ajuda da instituição: escola. Os pais querem participação.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!