03 set 2014

A difícil arte de ser mãe e fazer escolhas

por
Gabi Miranda

Livros

Menino de ouro

A decisão de ter filhos está ligada a um desejo que nem sempre temos a consciência plena do que significa se tornar mãe. Ter filhos é totalmente diferente de como imaginamos. Ser mãe significa fazer escolhas e tomar decisões importantes e muitas vezes definitivas. Não dá para viver pensando nas coisas possíveis e sem priorizar coisas que antes a gente nunca havia pensado.

menino de ouro

Um livro e suas reflexões sequestraram minhas horas de sono durante alguns dias. Foi o livro “Menino de ouro“, da escritora britânica Abigail Tarttelin, de apenas 27 anos, dona de uma narrativa invejável. Nessa obra, ela conta a história de Max Walker e sua família. Max é um garoto de 16 anos que guarda um segredo – que revelarei aqui porque é algo dito nas primeiras páginas e não estraga o enredo. Ele é interssexual, conhecido também como hermafrodita – pessoa que possui os dois órgãos sexuais: feminino e masculino.

A trama é toda envolvente, impossível o leitor não se comover e se colocar no lugar de cada personagem (narrado em primeira pessoa, deixando clara a identidade de cada um): a mãe, o pai e o irmão de 9 anos. O livro me fez refletir muito sobre vários aspectos, inclusive sobre a questão de gêneros – sempre tão em voga. Existe um conflito entre a mãe e o pai do menino. Um acha que devia ter tomado a decisão pelo filho. O outro não. Mas ambos se questionam se podem ter atribuído ao filho o sexo errado.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

17 jul 2014

7 livros maternos que toda mãe deve ler

por
Gabi Miranda

Livros, Puericultura

Imagina se os filhos viessem com manual de instruções… A maternidade seria até mais fácil, mas também mais sem graça. Afinal, a graça está na descoberta e aprendizado diário. E  criar filhos é viver em constante mudança, transformação e diferentes fases. Diferente da época das nossas bisas, avós e mães, hoje temos pitacos sendo atirados de todos os lados, até da vizinha que nunca te disse “oi”, como também a informação que transborda da internet, blogs e centenas de livros sobre o tema puericultura. Tudo com o intuito de contribuir positivamente (é o que acreditamos) para a convivência familiar e a educação das crias.

Adoro livros, leio-os não com a ideia de encontrar o caminho do sucesso da mãe perfeita, nem soluções práticas para a minha vida materna, muito menos um guia de A a Z de como lidar com as birras do meu filho. Muitos livros trazem sim ensinamentos pertinentes que podem ou não dar certo na prática. Porém, mais importante que isso, é que alguns apresentam princípios orientadores para encontrarmos o nosso próprio jeito de maternar. Hoje compartilho os meus 7 livros preferidos. De todos tirei ensinamentos valiosos tanto do que vale para minha família e o que não vale. E, assim, sigo descobrindo a minha forma, o meu jeito de ser a melhor mãe do Benjamin.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

9

comente!

25 fev 2014

Desfralde: o controle natural dos esfíncteres e o autoritarismo dos adultos

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Há 6 meses quando iniciamos o desfralde do Benjamin, fiz uma série de posts dizendo como foi o processo por aqui, além de algumas dicas. Na época queria ter postado um texto que acho interessante, do livro “A Maternidade e o encontro com a própria sombra”, de Laura Gutman. A obra traz um capítulo inteiro dedicado ao que é prazer das crianças e censurado pelos adultos: o controle das esfíncteres (diurno e noturno), sucção (chupeta/dedo), o banho cotidiano nos primeiros meses, alimentação. A parte que eu queria compartilhar aqui era sobre o controle das esfíncteres. Não coloquei antes porque o livro foi encaixotado junto com outros e não o encontrava. Talvez um sinal, porque o livro caiu novamente em minha mão num momento que eu precisava resgatar outros assuntos, uns até relacionados nesse capítulo (alimentação), que comentei num post semana passada – exigências e alternativas na hora das refeições.

O texto a seguir é grande, até cortei alguns trechos que não interferem no entendimento e na mensagem que a autora quis transmitir. Mas acho que vale a pena ler até o final. É uma ótima reflexão para quem está (ou pretende entrar) na fase do desfralde. Talvez encontre nesse texto o estímulo que precisa para tomar (ou voltar atrás de) alguma decisão. Boa leitura, boa reflexão! Clique e continue lendo!

compartilhe!

10

comente!

08 jan 2014

101 coisas que você precisa fazer com seus filhos antes que eles cresçam

por
Gabi Miranda

Livros

Um dia fiz um blog materno. Um ano depois conheci um monte de brogueiras mães. Com algumas falo quase que diariamente. Mulheres, esposas e mães que são mega especiais e se tornaram pessoas que quero compartilhar sempre alguma coisa. Entre elas, está a Nanna Preto, autora do blog Dica de Mãe e colunista da revista Pais & Filhos.

Não sei se é porque ela é jornalista como eu ou porque compartilhamos a mesma opinião sobre algumas coisas ou porque o filho dela tem um nome lindo (Gabriel) ou porque colaboramos com a revista Pais & Filhos ou porque é a simpatia em pessoa. Um bocado de semelhanças (rá!). Só sei que gosto muito dela. É aquela coisa de empatia mesmo.

Dia desses ela lançou o livro: 101 coisas que você precisa fazer com seus filhos antes que eles cresçam.

foto 1 (2)

Fui lá conferir de pertinho. Encontrei umas loucas:

foto 3 (2)

Eu, Mari Belém, Nanna Preto e Barbara Saleh

Quando cheguei na minha casa comecei a ler e terminei assim num piscar de olhos. Livro gostoso de ler, com carisma, jeitinho e carinho de mãe. Cheio de ilustração que traz ainda mais leveza para apresentar o único objetivo dele: incentivar pais e filhos passarem momentos de qualidade juntos.   Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

19 nov 2013

Qual o segredo dos pais franceses? (parte 2)

por
Gabi Miranda

Livros

As mães francesas não se importam com o tipo de parto que terão. “Na França, o modo como você dá à luz não insere você em um sistema de valores nem define o tipo de mãe que você será. É, de um modo geral, um meio de tirar o bebê em segurança do útero e colocar em seus braços.” Acho interessante esse ponto de vista quando penso o quanto as mães de parto cesárea são “condenadas” por sua escolha. É claro que tem casos e casos. Tem as mães que marcam mesmo o parto como se fossem no salão de beleza. Tem as mães que simplesmente sentem medo.  As que não tem conhecimento nenhum sobre o assunto. E tem aquelas que precisam fazer cesárea por necessidade, que foi inclusive o meu caso, e preferem sentir a certeza de que logo estará com o bebê em seu colo e em segurança.

Bebês/crianças franceses são alimentados em horários certos. Existe um planejamento para as refeições, logo as crianças não comem fora de horário. Os finais de semana aqui em casa são tão irregulares que cheguei até a sentir vergonha disso. Mas o que mais me chamou a atenção nessa área é que, na França, não existe frescura na alimentação. Logo que introduzem os alimentos na vida dos bebês, os fazem experimentar todos os alimentos, numa variedade invejável e, detalhe, não começam a alimentação do bebê com grãos sem gosto, sabor e cor.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

18 nov 2013

Qual o segredo dos pais franceses?

por
Gabi Miranda

Livros

livro crianças francesas

Quando comecei a ler “Crianças Francesas não fazem manha” me identifiquei de cara. Primeiro porque os pais franceses não se ajustam à chegada do bebê, acontece justamente o contrário. Aqui em casa tratamos de fazer o Benjamin se acostumar com barulhos, luz, inclusive com os ambientes que frequentávamos – desde cedo ele nos acompanhou para todo canto, claro, sempre com muito bom senso.

Segundo, porque as crianças francesas dormem a noite inteira a partir de seis semanas de vida. Benjamin levou exatamente cinco semanas para passar a dormir a noite toda, sem interrupções. Dormia por volta das 22:00 e acordava só às 9:00 para mamar. Mas no primeiro mês senti na pele o que todas as recém mães sentem.

Além disso, aprendi e passei a aplicar desde cedo a pausa – como chamam os franceses. Mas não foi uma técnica que aprendi lendo algum livro, foi na prática mesmo. Quando ouvia Benjamin resmungar, dar um suspiro ou até mesmo choramingar, não saía correndo para acudi-lo. Eu esperava um tempinho antes de atender ao seu chamado. Isso porque muitas vezes o bebê pode estar dormindo ou voltar a dormir sozinho – geralmente eles fazem mesmo muitos movimentos enquanto dormem.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

12 nov 2013

Cantinho de leitura – todo lar deve ter livros

por
Gabi Miranda

Decoração, Terapia do lar

Não é segredo para nenhum leitor do Bossa Mãe, eu AMO livros!

Aqui em casa temos o hábito da leitura. Marido não gostava muito e pegou gosto pelo negócio prazer. Leio mais de um livro de uma vez. Tenho sempre um livro na bolsa – para o caso de surgir uma brecha para leitura: no metrô, no carro quando estou indo com motorista fazer um trabalho externo, na sala de espera de uma consulta, numa viagem…

Desde que Benjamin nasceu comecei a construir sua biblioteca. Hoje ele já possui mais de 50 livros. E quero muito montar um cantinho de leitura. Alguns dos seus livros estão guardados dentro do guarda roupa dele – por falta de vergonha na cara da mãe, outros estão dispostos na sala, de fácil acesso: na parte de baixo do móvel da TV. Agora com o apartamento novo e a cabeça da mãe fervilhando com decoração, ando pensando em como vou dispor os livros, tanto os nossos, quanto os Ben.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

11 nov 2013

Termos franceses relacionado à educação dos filhos

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Autonomie (oh-to-no-mí) – autonomia. A mistura de independência e autossuficiência que os pais franceses encorajam nos filhos desde cedo.

Bêtise (bê-tís) – um pequeno ato de desobediência. Rotular uma transgressão como mera bêtise ajuda os pais a reagirem com moderação a ela.

cadre (cá-dre) – moldura ou estrutura. Uma imagem visual que descreve o ideal francês de criação: estabelecer limites firmes para as crianças, mas dando a elas grande liberdade dentro desses limites.

Cumplicité (com-pli-ci-tê) – cumplicidade. O entendimento mútuo que os pais e cuidadores franceses tentam desenvolver com as crianças, desde o nascimento. Cumplicité implica que mesmo os bebês pequenos são seres racionais, com quem os adultos podem ter relacionamentos recíprocos e respeitosos.

Doucement (du-ce-mã) – gentilmente, cuidadosamente. Uma das palavras que os pais e cuidadores dizem com frequência para crianças pequenas. Ela traz a ideia de que as crianças são capazes de comportamento cuidadoso e atencioso.

Enfant roi (an-fá-ruá) – filho rei. Uma criança excessivamente exigente que costuma ser o centro das atenções dos pais e que não sabe lidar com frustrações. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

01 nov 2013

Estamos de mudança

por
Gabi Miranda

Livros, Uncategorized

 A mudança em si é um ato, um evento, algo físico, geográfico. A transição é um processo, uma passagem de um lugar para outro, de um estado de espírito para outro. E isso requer adaptação, já que exige deixar algo para trás e começar algo novo….

O grau de dificuldade de adaptação depende da relação entre as culturas, da personalidade de cada integrante da família, do modo como a mudança é enfrentada, do grau de estabilidade familiar e da recepção do novo contexto.

São muitas as dificuldades na mudança de uma família de um lugar para outro, especialmente quando há filhos. A tendência é levá-los como se fosse parte da mobília da casa. Porém, é importante que eles façam parte de todo processo de mudança, para que a transição seja mais fácil. Afinal, quando os filhos não vão bem, a família também não o vai.

A mudança pode ser uma oportunidade ímpar para a família se unir, reavaliar a dinâmica da vida, olhar para trás e rever as boas memórias, bem como olhar para frente com expectativa e esperança.

Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

29 set 2013

Lista de participantes do sorteio – Livro: Sob Pressão

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Estava eu sentada no meu sofá, tomada pela preguiça quando de repente dei um pulo: Que dia é hoje??? 28/09! Dia do sorteio do livro Sob Pressão. Comecei a me preparar e quando fui confirmar a informação, o sorteio estava marcado para o dia 29/09, domingo! Ganhei um tempinho para continuar curtindo a preguiça.

Mas agora chegou o dia! Abaixo, a lista de participantes.  Voltamos já com o nome do vencedor.

Dedos cruzados. Boa sorte a todos!

  1. Flavia S. Lima
  2. Danielle Ap.
  3. Marcos Braga
  4. Graziella Piccoli Stalivieri Branda
  5. Diiirce
  6. Lizandra
  7. Mariana Mello
  8. Kênya Nicole A. C. Figueiredo.
  9. Gustavo H. Figueiredo
  10. Rose Misceno
  11. Daniela Maio
  12. Carina
  13. Juliana Favaron
  14. Larissa S Sanches
  15. Beatriz G Fernandes
  16. Débora Araújo
  17. Ana Paula
  18. Deisy Zimmermann

compartilhe!

0

comente!

tags: ,

Página 4 de 10Primeira...234567...Última