16 maio 2014

Benjamin – dois anos e 11 meses

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Esse post era para ser de 2 anos e 9 meses quando percebi um salto de desenvolvimento do Benjamin de repente. Então vou resumir esses dois meses aqui:

  •  Ele começou a perceber nossos sentimentos. Se estamos tristes, bravos, felizes, ele pergunta meio que para confirmar;
  • Como corre e pula, quanta energia! Pula de um lado para o outro sem parar. Eu canso só de vê-lo pular;
  • Benjamin virou um contador de histórias. Conta o que aconteceu no dia, inventa estórias, nomes de personagens, situações;
  • Continua gostando muito de música e já faz alguns meses que a música preferida dele é “Xote das Meninas”, de Luiz Gonzaga;
  • Tornou-se um dançarino. Dança em qualquer lugar que estiver tocando música. Outro dia começou a dançar numa loja enquanto me esperava comprar um presente e virou a sensação do lugar;
  • É tão carinhoso e cuidadoso com as pessoas, com os animais e suas coisas que dá gosto de ver;
  • É teimoso (não sei a quem puxou, cof cof cof)!. “Bnejamin, não faz isso, você vai cair!, de resposta “não vou cair não!”. Cai. E fica de bico porque previmos corretamente;
  • Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

30 abr 2014

Como lidar com a perda

por
Gabi Miranda

Comportamento, Maternidade

como lidar com a perda

Já fazia alguns dias que Benjamin percebia nosso humor e sentimentos. Ele andava perguntando “está blavo?” se percebesse algo diferente em nosso tom de voz ou feição. Parece que perto dos três anos, a criança passa a perceber essas variações. Um dos sentimentos que abateu nosso lar, foi a minha tristeza com a morte da minha mãe e toda vez que Benjamin me vê chorar, vem perguntar o que aconteceu, porque estou chorando, porque estou triste. Não escondi em nenhum momento o que aconteceu, contei para ele a verdade. Lembro de estar indo resolver algum processo burocrático na manhã do dia 11 de março e falar para o marido “algumas pessoas vão me julgar, mas quero que Benjamin participe do velório da minha mãe e se despeça dela”.

Nunca gostei de cemitério, velórios, nenhuma dessas cerimônias que “celebrassem” a morte. Ok, ninguém gosta. Mas eu sempre tive verdadeira repulsa. Sempre fugi disso e compareci apenas em ocasiões das quais as pessoas fizeram diferença na minha vida, meus avós, um primo, um tio querido, um amigo. Foram pouquíssimas vezes, contadas numa mão. Das poucas vezes que pensei no assunto, decidi que meu filho também seria poupado. Mas como poupá-lo de se despedir da avó? Como dizer que a vovó foi para outro lugar assim sem mais nem menos? Na noite anterior ele viu e brincou com a avó, depois me deixou no hospital que ela estava e foi embora de lá dizendo que não queria ir sem ver a vovó. Como explicar para ele?
Clique e continue lendo!

compartilhe!

9

comente!

16 abr 2014

Quando deixei de ser filha para ser mãe

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Na última semana da minhas férias estava completamente impaciente com Benjamin. Eu nem estava passando com ele os dias completos, já que decorrente os últimos acontecimentos ele tinha ido pouco para a escola no mês de março e já estava estava sentindo falta de crianças. Então, decidimos que na volta da viagem, ele retornaria à escola normalmente. Seria também uma forma da mãe tentar descansar.

Acontece que eu estava muito intolerante a ponto de gritar com ele e, por pensamento, dar uns bons cascudos no moleque – eu que nunca apanhei dos meus pais e sou deliberadamente contra esse recurso. Também não gosto de gritar com meu filho. Fere o meu coração. Acredito que instigo um lado provocador de Benjamin que nem combina com sua doçura e que, inevitavelmente, ele me entende menos ainda quando grito.

Pior era ter a noção exata sobre os motivos que me faziam gritar com ele. Bobeiras que eu sempre tentei contornar numa boa antes. Ou porque ele não guardava os brinquedos após brincar. Ou porque na hora do banho ele fazia gracinha de sair correndo, não querer tirar a roupa. Ou porque ele jogava algo no chão quando estava bravo. Ou por não ir pra cama na hora de dormir. Essas coisas rotineiras. Tudo o que ele já fazia anteriormente e que por três semanas parou inacreditavelmente, retomando com intensidade profunda no final da viagem. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

03 fev 2014

Diálogos com Benjamin

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Diálogos com Benjamin

– Ben, vc eh criança?
– Sim
– E o papai?
– Papai eh Roberto Piffer!

*

– Vc eh burro pai!
– Eu sou burro?
– Eh sim!

Ai ele vai pra Capitu e diz:

– Vc eh a Fiona, tá?

Benjamin começa a engatinhar e chama minha atenção:

– Mamãe, olha mamãe, sou um gatinho!

Entre ele e o papai:

– Vem aqui meu neném!
– Nããããoooo, sou neném da mamãe! (bravo)
E pra mim ele vive lembrando que é “quiança”

Ainda entre eles:

– Você é o gatinho do papai?
– Não! Sou gatinho da mamãe!

Quando quer beliscar alguma goloseima, vai até a geladeira, abre, leva a mão ao queixo como um pensador e avisa:

– Quero uma cosa!

 *

E quando quer companhia para brincar, conjuga o verbo tão corretamente fazendo a mãe morrer de amor:

– Mamãe, vamos brincar juntos, vamos?!

Lendo o livro “Lino” ele repara:

– Olha, igual a lua do rato!!!

(o rato que ele se refere é o do clip do novo DVD Palavra Cantada)

Antes de dormir:

– Quero escovar dente, senão entra bichinho, né?! Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

17 jan 2014

Benjamin – 2 anos e 7 meses

por
Gabi Miranda

Uncategorized

E meu Ben completou nessa semana 2 anos e 7 meses e já avisa: “não é bebê da mamãe, é quiança da mamãe”.

Nos últimos seis meses, o menino deu um salto no desenvolvimento. Impressionante, como de um dia para o outro eles deixam de ser bebês e viram de fato crianças. Já entende tudo o que dizemos e como funcionam as regras, inclusive como burlá-las de um jeitinho faceiro que não tem mãe e pai que resistam.

Algumas mudanças e coisas que ele tem feito:

  • Dorme na caminha;
  • Está desfraldado por completo;
  • Aprendeu a pedir desculpas;
  • Aprendeu a dizer sim;
  • Organiza seus brinquedos;
  • Pergunta sempre se pode fazer algo;
  • Pede ajuda quando precisa e recusa quando acha desnecessário;
  • Repete 3 vezes ou mais alguma explicação nossa;
  • Agradece;
  • Deseja boa noite antes de dormir;
  • Adora Sol e já sabe a diferença ente ele e a lua;
  • Passou a reclamar para tomar banho;
  • É espirituoso;
  • Continua um músico! Ama música, acompanha a letra cantando e dança muito;
  • Fica dançando e fazendo careta em frente o espelho;
  • Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!