07 nov 2012

Chupeta, o berçário, a mãe – lá vem história

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

A chupeta e mais um monte de coisas que estão acontecendo por aqui

chupeta

Há quase dois meses, iniciei o processo de tirar a chupeta do Benjamin. Eu sempre falei que meu filho jamais usaria chupeta (aquela velha história de quando não se é mãe “comigo vai ser diferente”. Conhece?) e na primeira oportunidade empurrei aquele trambolho boca a dentro.

Benjamin não pegava e eu insistia. Até hoje me pergunto por quê (?). Até que um dia ele pegou. Depois de um tempo comecei achar que ele estava usando demais aquilo e vi que era o sinal vermelho. Em casa já limitávamos o uso só para as sonecas e hora de dormir. Não tinha dúvidas com relação ao uso lá no berçário, pra mim era claro que ele ficava com ela o dia inteiro na boca.

Dois sinais me fizeram ter essa conclusão: 1. nas fotos da festinha de seu aniversário no berçário, Benjamin aparece em todas as fotos com a chupeta na boca e apático (eu não reconheci meu filho). 2. Todo santo dia eu entregava ele sem chupeta e todo santo dia ele era devolvido com a chupeta na boca. Eu até falava como quem não quer nada “mas de chupeta, não é hora de dormir”, “ah, de chupeta não dá pro bebê sorrir”…
Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

24 set 2012

A chupeta e a neura da mãe

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Faz uma semana que Benjamin não usa chupeta para dormir. Eu não sou muito a favor da chupeta, mas confesso que fui eu que empurrei ela pra cima do Ben. Mas acho que chegou a hora de reparar isso. Em casa ele já a usava muito pouco, basicamente só para dormir. Porém, toda vez que eu buscava ele no berçário me devolviam o menino com a chupeta na boca. Conversei com a pediatra na última consulta. Resumidamente: ela explicou que chupeta acalma e para as tias do berçário era mais fácil, então se eu me sentisse segura, não precisava mandar a chupeta. E quem disse que eu me sentia segura?

Conversei com o marido. Dois dias depois, ele me revelou: não tinha enviado a chupeta. Bingo! Eu não sabia, logo não morri de preocupação. Benjamin ficou uma semana sem levar a chupeta. Há 7 dias, ele dormiu (sem querer) sem a chupeta. Dormiu a noite toda como sempre. Desde então ele está sem. Hoje ele achou a chupeta, colocou na boca e detou no meu colo. Eu disse que era feio, que a gente tinha que jogar fora. Ele tirou, me deu e ficou mordendo o prendedor da chupeta. Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!

20 ago 2012

A arte de ser mãe

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Essa noite levei o meu primeiro maior susto da vida materna. Como já disse aqui no blog, faço Benjamin dormir na minha cama e em seguida o coloco no berço. Noite passada eu peguei no sono junto com ele e às 2:00 da madrugada acordo com o pequeno aos prantos e no chão. Na verdade acordei quando ele já estava nos meus braços, pois antes disso apesar da lembrança de vê-lo no chão, não senti absolutamente nada. Foi como se meu coração tivesse parado. E parou. Por segundos. Eu me senti (e estou me sentindo hoje) uma péssima mãe. Nos olhos do meu pequeno percebi todo o susto e medo que sentiu. Queria dizer que eu estava lá. Mas o que isso adiantaria? Ele sabia que eu estava. E sabia também que eu tinha deixado aquilo acontecer. Só fiz prometer que aquilo não aconteceria mais.

Hoje pela manhã, sentimos Benjamin estranho e resolvemos não ficar na dúvida. Fomos ao proto-socorro. Quase chegando no hospital Sabará percebi que tinha esquecido a minha carteira – nela os meus documentos, os do Ben e as carteirinhas do convênio. Resumidamente: conseguimos passar. A médica – novíssima, como de costume agora nos hospitais -, me deu uma leve bronca com seu ar de superioridade medicinal: “agora já sabe mãe, não pode dormir com a criança na cama”. Pediu uma tomografia. Incrivelmente, Benjamin começou com suas traquinagens. Ele precisava dormir para realizar o exame ou tomaria anestesia. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

03 jul 2012

Nem os médicos salvam…

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Semana passada meu Ben adoeceu. O menino ficou amoado de uma hora para outra na terça-feira. O diagnótico da mãe aqui foi: gripe!

Na quarta ele teve febre e me ligaram do berçário. Levamos o pequeno ao hospital infantil Sabará. Não conhecia o hospital e era indicadação da pediatra dele. Dizem que é o melhor hospital infantil de São Paulo. Fomos lá conferir.

Logo que se entra no hall você descobre o que ele tem de tão especial: o lugar está longe de parecer um hospital. As crianças entram ali e não querem mais sair. O espaço é todo lúdico e interativo.

Tem uma parede enorme de vidro com o desenho do mar, com barco, pescador, peixes. E as crianças podem monitorar através de volantes todos os integrantes do desenho.

Image

Tem também barquinhos no meio do saguão de espera. Aqui o Ben estava bem molinho, mas depois ele se soltou e queria ficar andando dentro do barquinho.

Image

No teto tem uns macaquinhos que ficam rodando. E no chão tem também alguns personagens em madeira. Benjamin gostou bastante dos dois. Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

03 maio 2012

Pom Pom Blog

por
Gabi Miranda

Uncategorized

A Pom Pom lançou o novo blog da marca e promoveu hoje um encontro entre mães blogueiras. Na ocasião, Natércia Tiba, psicoterapeuta de família, faria uma palestra sobre educação. Para tirar dúvidas sobre gravidez e pediatria, estaria presente o Dr. José Vicente Rinaldi.

Fui convidada mas não pude comparecer. Uma pena, pois tinha muito interesse em participar. O horário não bateu com minha agenda, e aí fica uma sugestão: acho que é o tipo de evento que deve ser realizado pela manhã ou no final da tarde, isso permite uma certa flexibilidade para as mamães que trabalham fora.

O blog da Pom Pom você confere AQUI. É escrito pela mãe de dois Letícia Volponi, com quem já me identifiquei só por essa frase: “Meu porto seguro é, sem dúvida, o sorriso dos meus filhos. Não há nada que me dê mais confiança de que tudo vai dar certo!” Compartilho do mesmo sentimento.

Espero que o evento tenha sido um sucesso.

compartilhe!

0

comente!

27 fev 2012

Ser mãe é…

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Ser mãe é a coisa mais maravilhosa do mundo. É uma experiência louca, inexplicável, contagiante, feliz, surreal. A gente ama tanto que chega a doer. Vivemos com um pisca alerta ligado de preocupação. Desde que me tornei mãe parece que conectaram um cabo elétrico na minha mente que fica ligado 25horas por dia. A qualquer hora ele pode emitir um alarme ou um choque, qualquer sinal que transmita: PE-RI-GO! Mãe não desliga nunca, está sempre preocupada (e a quem diga que assim será para sempre)!

Ontem surgiu um monte de manchas vermelhas nas pernas e braços do meu Ben. Concluímos que era o calor. Benjamin é muito branquinho e sente calor master. Passei o dia achando que estava melhorando e todo mundo que via diagnosticava: “é brotoeja, fique tranquila”. Anoiteceu e quando fui dar banho no meu Ben levei um susto! Benjamin estava com o corpo tomado pelas manchas vermelhas que começavam a se espalhar pelo rosto dele. Tadinho! Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

14 fev 2012

Sou mãe, logo esqueço

por
Gabi Miranda

Maternidade

Hoje fui levar o Ben à pediatra. Na parte da manhã. E sozinha. Toda mãe sabe o que é isso: sair sozinha com um filho bebê. Você tem que acordar, arrumá-lo, dar de mamar e detalhe: se arrumar também né?! Tem que usar de muita criatividade e destreza para tomar banho e fazer seu bebê ter paciência em esperar. Comofaz?!?! Sou mãe, logo esqueço um monte de coisas.

Eu coloco meu Ben no seu batcarrinho e o levo para o banheiro comigo. Só que não tenho um banheiro master de novela igual da Teresa Cretina Cristina, então estaciono o carrinho na porta do banheiro de forma que meu Ben fique de frente para mim. Do chuveiro fico fazendo palhaçadas para que ele não se canse de esperar.

Acho até que tenho muita habilidade para ajeitar as coisas quando estou só com o pequeno Ben. Separei tudo dele, basicamente 4 bolsas, parece exagero mas não é:
Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

02 fev 2012

Sr. Sapinho, vai pular em outro brejo

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Sempre fui de sofrer pelo sofrimento dos outros, principalmente das pessoas mais próximas. Se pudesse escolher um poder, sem dúvida seria o de exterminar o sofrimento das pessoas que amo (e se não for pedir muito, do mundo). Tenho desejo de resolver o problema de todo mundo só que do meu jeito. A maternidade só intensificou esse sentimento.

Morro só de pensar na possibilidade do meu filho sofrer. Seja sofrimento físico, moral, emocional. Já faz alguns dias que Benjamin está assado – o que havia acontecido uma única vez – e ontem descobrimos que ele está com sapinho na boca. Em conversa com outras mães, com as tias da escola, chego à conclusão que pode ser reação do desenvolvimento de sua dentição. Ele está com dois dentes e até então não tinha tido nenhuma reação, além de coçar bastante.

Liguei para a pediatra para falar das bolinhas e manchas brancas “parece leite, mas não sai na mão” e na mesma hora ela diagnosticou. Queria ter conversado mais com a pediatra, saber os motivos que causam isso, mas ela resumiu em “é causada por fungos, pega no ar, objetos que ele leva à boca”. Não quis prolongar a conversa uma vez que havia ligado à noite na casa da doutora (nenhuma pediatra merece falar com uma mãe neurótica às 21h00). Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

18 jan 2012

Dia de pediatra

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Ontem fomos à pediatra – que dia mais feliz para a mãe aqui! Eu adoro ir à pediatra. Os motivos são simples:

Eu ouço ela falar muito bem de nós: que Ben é saudável, alegre, durinho, grande, que eu cuido muito bem dele, etc.. O que enche de orgulho qualquer mãe. Fico toda prosa. Em 7 meses só levei uma pequena bronca – por limpar o nariz dele com cotonete (eu não enfiava o cotonete, passava bem na pontinha, mas NÃO PODE nem assim!).

Ir ao pediatra é como se fosse dia de uma avaliação importante. Você vai ser avaliada como mãe. No final acho que todas sempre passam. Mas como na escola, queremos tirar as melhores notas.

Além do nosso lado orgulho-imenso-por-ser-mãe, é o dia em que tiramos todas as dúvidas que surgiram ao longo daquele mês sobre o desenvolvimento do filhote. Eu levo anotado no meu iPhone todas as dúvidas que preciso esclarecer.

Tenho que confessar, a pediatra do meu Ben me intimida um pouco. Eu queria colocá-lo na aula de natação agora desde bebê e ela foi categórica: “Só com 2 anos. A piscina desses lugares são um mijódromo”. Outra vez foi o marido que tentou (por insistência minha) numa consulta que ele foi sozinho: “não, não, essas piscinas são um mijódromo, brinquem com ele no chuveiro”. Comentei uma vez sobre o banho de balde e ela logo arrebatou: “eu não gosto disso”. Mesmo assim dei banho de balde várias vezes. Ela é um pouco chatinha para coisas que eu não vejo problema. Esse negócio da natação ainda não digeri. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

tags: ,