08 out 2015

11 Regras de etiqueta para visita ao recém-nascido

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

friends-visita-maternidade_1

Quando estava grávida do Benjamin, minha mãe, marido e irmã Luana, falavam que ele seria o bebê da bolha, que eu seria chata e não deixaria as pessoas chegarem perto, pegar no colo, essas coisas. Confesso, tinha um pouco de receio disso, até que ele nasceu e para surpresa de todos (até minha) fui super sossegada e desencanada em relação às visitas e contato com o recém-nascido. Fazia questão que as pessoas fossem nos visitar na maternidade.

Dessa vez não foi diferente, quis que todos os familiares e amigos próximos fossem a maternidade para conhecer o novo membro da família. Para mim, nascimento é motivo de celebração e não entra na minha cabeça uma pessoa querida não fazer parte do momento. Ainda brinquei com várias pessoas ameaçadoramente: só vai saber o sexo quem for até a maternidade.

Foram muito bem vindas as visitas na maternidade e em nosso lar também. Mas sabemos que o dia após o parto e os primeiros dias em casa são exaustivos e servem para mãe e bebê estreitarem seus vínculos, além da nova família se adaptar às mudanças que não serão poucas. Por exemplo, no dia após o parto devia ser proibido visita de horas a fio. Pode visitar, mas tem que ter bom senso, gente! A recém-parida pode estar com dor, como foi o meu caso, não conseguir andar e ainda receber muitas visitas dos médicos para ser examinada e a paciente pode não ficar à vontade com pessoas no quarto.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

22 jul 2015

Planejando o pós-parto

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos, Gravidez, Maternidade

Pós-parto precisa de planejamento

pos-parto

Passei a gestação inteira pensando no que precisava deixar organizado para o pós-parto e em como seria quando estivesse com o bebê em casa. Coisas como ter alguém para ajudar, fazer comida, cuidar da casa. Quando Benjamin nasceu tínhamos a minha mãe que além de ajudar com tudo isso, ajudava com Benjamin e me fazia companhia. Essa gravidez passou num piscar de olhos e essa questão ficou só no pensamento mesmo, não consegui decidir e planejar nada para o pós-parto. Quem já teve o primeiro filho sabe que não é fácil os primeiros dias com um bebê em casa. Imagino que com o segundo não deve ser diferente e todos deverão passar por uma grande adaptação, afinal a família já está acostumada com uma rotina – e essa será totalmente modificada.

Pensa num lar com uma mãe, um pai, um filho e um cachorro. Agora pensa nesse mesmo lar, com todas essas pessoas mais um bebê recém-nascido. Prevejo uma rotina meio caótica nas primeiras semanas. Um RN tem a atenção da mãe toda voltada para ele e a gente até tem a ilusão de que faremos várias coisas na licença maternidade e será mais fácil por ser o segundo, mas não tenho tanta fé nisso não! As necessidades de um RN são bem maiores do que imaginamos.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!