15 jun 2012

Amamentar – uma das experiências mais incríveis da vida materna

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Este post é um candidato ao Melhor post do Mundo, da Limetree

A maternidade me despertou para muitas coisas. Uma delas foi para a desaceleração. Eu sempre fui uma pessoa extremamente agitada, acelerada e ansiosa. Para meu desespero, o que se faz durante a gestação? Espera. Espera ansiosamente a barriga crescer, o bebê dar os primeiros chutes, chegar o dia da consulta e ainda espera na sala do consultório, espera…! Era preciso tranquilidade e calma para esperar. Aprendi com a maternidade o que não tinha aprendido em 30 anos e da forma mais prazerosa do mundo: amamentando.

Amamentar requer tempo e muita paciência por parte da mãe. Logo que o bebê vai para o quarto, após o parto, ele é colocado no peito da mãe para que possa “aprender” a mamar. Ele já tem um reflexo de sucção forte e a mãe precisa alinhá-lo no colo para ajudá-lo pegar corretamente o bico do seio. Aqui preciso abrir um parêntese. Ao longo da gestação percebemos que o bico do seio escurece, a razão é simples e incrível! Quando o bebê nasce, ainda tem dificuldade de focalizar imagens, então enxerga o bico do seio pelo contraste da pele, e se levado ao seio, suga-o imediatamente por reflexo. Não é o máximo?! Sábia essa mãe natureza… Obtive essa informação lendo o livro Quem Ama, educa – que dá um outro texto. Fecha parêntese. Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

21 maio 2012

Puericultura?!

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Quem já foi na livraria procurar uma boa leitura sobre maternidade e encontrou isso na sessão de PUERICULTURA?! A coluna do Dr. Saul Cypel, na revista Pais & Filhos deste mês fala sobre essa palavrinha. Sinceramente, eu não sabia o que significava até ter lido alguns livros – após o nascimento do meu filho. Essa palavra parece mais um palavrão. Na coluna ele definiu muito bem:

“Puericultura vem do latim pueris, criança. E quer dizer “cuidar da criança”. Trata-se de uma área da pediatria extremamente nobre que preocupa-se com os cuidados integrais da criança, com o objetivo de promover o seu desenvolvimento sadio de modo abrangente: físico, intelectual e psicossocial.”

Pensei nos itens que ganhei no chá de bebê e alguns deles eu nem sabia pra que servia. Exemplo de um: o porta leite em pó. Lembrei que a Dani, minha amiga-mãe-já-de-dois, um dia foi lá em casa me ajudar na organização do quarto do Benjamin e me esclareceu para que serviam itens como esse, principalmente o porta leite (pra você levar medidas certas na bolsa). Sério, nem na embalagem estava claro a serventia daquilo. É claro que me achei uma tola, era óbvio que aquilo era um porta leite! Onde já se viu sair com uma lata inteira na bolsa… Não, não era óbvio! Assim como não é para muitas mães de primeira viagem. Assim como não temos obrigação nenhuma de saber já que não éramos mães (no meu caso, nem tia.) Clique e continue lendo!

compartilhe!

1

comente!

17 maio 2012

Curso para gestantes

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

curso para gestantes

Quem não fez curso para gestantes põe o dedo aqui! Até cogitei fazer, mas no decorrer da gravidez gastei dinheiro e tempo com tanta coisa que passei a questionar a necessidade do tal curso. A maioria desses cursos são cobrados (exceto os cursos online) e não vale a pena pagar sei lá R$250 reais para aprender (em dois dias) os primeiros cuidados com o bebê. Vamos combinar que aprender a trocar fraldas e dar banho em boneca é facinho. Até na Capitu (my dog) é mais fácil colocar fraldas do que em um bebê (sim, o marido fez o teste).

Eu pensei que fossem cursos mais práticos e que realmente fossem necessários, que fariam a diferença na minha vida materna. Mas nãnanina não, curso para gestantes não é bem assim! Na maternidade mesmo a enfermeira já te ensina dar banho, trocar fraldas, limpar o umbigo, tudo que você esquece no instante em que acaba a aula prática. Quem já em casa, sem a enfermeira, não se viu perguntando “Como é mesmo que seguro o bebê para o banho?”.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

27 fev 2012

Ser mãe é…

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Ser mãe é a coisa mais maravilhosa do mundo. É uma experiência louca, inexplicável, contagiante, feliz, surreal. A gente ama tanto que chega a doer. Vivemos com um pisca alerta ligado de preocupação. Desde que me tornei mãe parece que conectaram um cabo elétrico na minha mente que fica ligado 25horas por dia. A qualquer hora ele pode emitir um alarme ou um choque, qualquer sinal que transmita: PE-RI-GO! Mãe não desliga nunca, está sempre preocupada (e a quem diga que assim será para sempre)!

Ontem surgiu um monte de manchas vermelhas nas pernas e braços do meu Ben. Concluímos que era o calor. Benjamin é muito branquinho e sente calor master. Passei o dia achando que estava melhorando e todo mundo que via diagnosticava: “é brotoeja, fique tranquila”. Anoiteceu e quando fui dar banho no meu Ben levei um susto! Benjamin estava com o corpo tomado pelas manchas vermelhas que começavam a se espalhar pelo rosto dele. Tadinho! Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

22 fev 2012

Queira ou não queira terminou o carnaval

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Meu carnaval não foi como eu imaginava. Meu Ben teve febre alta sábado e domingo – quando decidimos levá-lo ao pronto socorro. Fiquei angustiada porque ele nunca havia tido febre de 39.8 e porque meu Ben não chora, não reclama, não dá sinal de dor! Meu coração de mãe (sim, agora sei que tenho um) gritava que ele tinha alguma coisa. Eu cheguei a falar que podia ser o ouvido. Além de comentar sobre o catarro que ele está há dias e que não passa de jeito nenhum – o que pode causar uma pneumonia. Fomos ao hospital e ele foi diagnosticado com otite e pneumonia.  A médica até perguntou se ele era muito bonzinho. Eu disse sim, até demais. Bebês com a inflamação que ele estava, urram de dor.

Estão dizendo por aí que hoje começa o ano novo. Então esse foi um período de muita reflexão. Parecido mesmo com um fim de ano, quando a gente pensa e faz planos para novo ano que se aproxima. Esses 4 dias de carnaval me fizeram refletir bastante sobre a vida. Inclusive, tomar uma decisão que pode acarretar algumas consequências positivas ou não. Espero mesmo, de coração, que sejam positivas. Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!

11 fev 2012

Sobremesa de fruta – Fácil e rápido de preparar

Sempre ofereço frutas para meu Ben após o almoço, dessa vez segui uma receita de papinha de frutas e parece que ele gostou… É a Sobremesa de fruta.

sobremesa de fruta

Sobremesa de Fruta

Papinha de maça e pera

Corte em pedaços pequenos uma maça e uma pera, coloque numa panela e acrescente 4 colheres de sopa de água, deixe cozinhar com a panela tampada por 8 minutos. Despeje numa travessa, amasse e pronto!

Fica com a mesma consistência daquelas papinhas de frutas da Nestlê, porém sem conservantes, logo mais nutritiva.

Pode ser conservado por 24h na geladeira.

Rende duas porções.

Fica bem docinho e gostoso (e olha que eu não gosto de pera!). O Ben adorou. E comeu tudinho!

Sobremesa de fruta

compartilhe!

0

comente!

02 fev 2012

Sr. Sapinho, vai pular em outro brejo

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Sempre fui de sofrer pelo sofrimento dos outros, principalmente das pessoas mais próximas. Se pudesse escolher um poder, sem dúvida seria o de exterminar o sofrimento das pessoas que amo (e se não for pedir muito, do mundo). Tenho desejo de resolver o problema de todo mundo só que do meu jeito. A maternidade só intensificou esse sentimento.

Morro só de pensar na possibilidade do meu filho sofrer. Seja sofrimento físico, moral, emocional. Já faz alguns dias que Benjamin está assado – o que havia acontecido uma única vez – e ontem descobrimos que ele está com sapinho na boca. Em conversa com outras mães, com as tias da escola, chego à conclusão que pode ser reação do desenvolvimento de sua dentição. Ele está com dois dentes e até então não tinha tido nenhuma reação, além de coçar bastante.

Liguei para a pediatra para falar das bolinhas e manchas brancas “parece leite, mas não sai na mão” e na mesma hora ela diagnosticou. Queria ter conversado mais com a pediatra, saber os motivos que causam isso, mas ela resumiu em “é causada por fungos, pega no ar, objetos que ele leva à boca”. Não quis prolongar a conversa uma vez que havia ligado à noite na casa da doutora (nenhuma pediatra merece falar com uma mãe neurótica às 21h00). Clique e continue lendo!

compartilhe!

2

comente!

18 jan 2012

Dia de pediatra

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Ontem fomos à pediatra – que dia mais feliz para a mãe aqui! Eu adoro ir à pediatra. Os motivos são simples:

Eu ouço ela falar muito bem de nós: que Ben é saudável, alegre, durinho, grande, que eu cuido muito bem dele, etc.. O que enche de orgulho qualquer mãe. Fico toda prosa. Em 7 meses só levei uma pequena bronca – por limpar o nariz dele com cotonete (eu não enfiava o cotonete, passava bem na pontinha, mas NÃO PODE nem assim!).

Ir ao pediatra é como se fosse dia de uma avaliação importante. Você vai ser avaliada como mãe. No final acho que todas sempre passam. Mas como na escola, queremos tirar as melhores notas.

Além do nosso lado orgulho-imenso-por-ser-mãe, é o dia em que tiramos todas as dúvidas que surgiram ao longo daquele mês sobre o desenvolvimento do filhote. Eu levo anotado no meu iPhone todas as dúvidas que preciso esclarecer.

Tenho que confessar, a pediatra do meu Ben me intimida um pouco. Eu queria colocá-lo na aula de natação agora desde bebê e ela foi categórica: “Só com 2 anos. A piscina desses lugares são um mijódromo”. Outra vez foi o marido que tentou (por insistência minha) numa consulta que ele foi sozinho: “não, não, essas piscinas são um mijódromo, brinquem com ele no chuveiro”. Comentei uma vez sobre o banho de balde e ela logo arrebatou: “eu não gosto disso”. Mesmo assim dei banho de balde várias vezes. Ela é um pouco chatinha para coisas que eu não vejo problema. Esse negócio da natação ainda não digeri. Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

tags: ,