23 out 2018

Sobre amor e celebração

por
Gabi Miranda

Casamento, Destaque

Amor e celebração, uma homenagem especial

No último dia 20 de outubro (2018), eu e marido comemoramos nossos 10 anos de casamento. Por isso, esse post sobre amor e celebração Em uma cerimônia simples, realizada lindamente pelo reverendo Otávio (Digo Sim!), nós fizemos a nossa renovação de votos.

Pedi para uma amiga muito especial, a Dani, minha irmã do coração, preparar algumas palavras para nós nesse dia. Escolhi a Dani primeiro porque ela conhece a nossa história desde o início. Segundo porque além da Dani ser casada, é também uma pessoa religiosa. Ao meu ver uma combinação perfeita para falar sobre o casamento. Só quem é casado, para falar dessa experiência rica e desafiadora!

A  princípio, a Dani aceitou feliz, mas sei que depois houveram algumas lutas internas. No fim, ela fez uma homenagem linda e muito especial para nós. Teve muito a ver com o momento, com as palavras do reverendo Otávio e com os motivos que nos fizeram celebrar. Todos presentes ficaram emocionados. Você confere a homenagem no texto abaixo!
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

16 ago 2017

Como ser feliz no casamento com filhos

por
Gabi Miranda

Casamento, Destaque, Maternidade

Tenho pensado muito na relação do casal após os filhos. Como ser feliz no casamento quando se tem filhos. Penso, penso, penso e tento tomar cuidado para não cair na expressão que a maioria das pessoas afirmam: filhos estragam o casamento. A vida do casal muda completamente com a chegada dos filhos, mas dizer que filhos estragam o casamento é um tanto injusto. Com eles. A verdade é que quando temos filhos, a atenção acaba voltada para os filhos. Um perigo. O casal deixa de ser homem e mulher, para serem pai e mãe das crianças. Esquecemos de desempenhar junto os dois papeis: o de esposa (o) e pais.

Leia também: Como harmonizar maternidade com a vida sexual

Muitas pessoas comentam que acham incrível a minha relação com o marido. Nas redes sociais é tudo lindo! Eu não contei a vez que surtei esse ano e pela primeira vez saí de casa com mala e cuia. Era um domingo, estava fazendo almoço, Stella pendurada no meu pé chorando e pedindo colo. Até aquele dia, era sempre assim quando eu ia pra cozinha. Eu ficava brava porque acho a cozinha perigosa quando se tem fogão ligado, porque achava que não podia contar com a colaboração do marido. E ele pronunciou que eu sempre estragava o final de semana. Estourou uma linha tênue no meu cérebro e no coração. Já que eu sempre estragava o final de semana deles, não fazia sentido eu estar ali. Foi esse o raciocínio que me fez tomar a decisão de sair de casa.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

4

comente!