19 out 2015

Os benefícios da Shantala

por
Gabi Miranda

Bebê, Filhos

Os benefícios da Shantala são inúmeros. Eu sempre tive vontade de aprender essa massagem poderosa e há alguns dias participei de um curso ministrado pela Baby Planner Danielle Cogo. Simplesmente amei!

Shantala 2

O que é Shantala? A shantala é um método de massagem indiana desenvolvido especialmente para bebês, foi trazida do Ocidente pelo obstetra francês Frederick Leboyer, que, em viagem à índia, encontrou uma mulher massageando seu filho e ficou comovido com a ternura daquele momento de troca entre mãe e bebê. Parece que essa técnica, na Índia, é passada de mãe para filha há mais de cinco mil anos.

Pesquisas revelam que os benefícios da Shantala vão além do relaxamento. O método traz vantagens físicas fundamentais para o desenvolvimento saudável do bebê: aumenta a velocidade da circulação sanguínea e linfática, o que contribui para a eficiência do sistema imunológico da criança; favorece o funcionamento do intestino; previne cólica; contribui para um sono mais tranquilo; estimula a parte imunológica e estimula a consciência corporal do bebê – que passa a ter maior domínio sobre seu próprio corpo – e da presença da mãe; e auxilia também no seu desenvolvimento emocional.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

07 jan 2014

Sempre alerta: crianças e animais de estimação

por
Gabi Miranda

Comportamento, Filhos

A pediatra do Benjamin sempre reforçou a importância de tomar cuidado com cachorro perto de bebê/criança. Uma das primeiras perguntas que ela fez na primeira consulta que tivemos foi: tem animal de estimação, qual? E o alerta: o cachorro não pode ficar perto do bebê, nunca se deve confiar no cachorro. Imagina, saí da consulta pensando, ela não conhece a Capitu.

Capitu é a cachorra mais dócil, quieta e mansa que já tive na vida toda. Antes do Benjamin nascer quem chegava em casa não imaginava que ali tinha cachorro, ela se escondia embaixo de algum lugar e só reaparecia quando a visita já tivesse ido embora. Com a chegada do Benjamin, o comportamento dela mudou da água pro vinho, quem chegava era abusivamente recebido com latidos impertinentes que demoravam para cessar. Até hoje, se chegam perto do Benjamin então, sai de perto. Ela virou defensora incansável do novo membro da família. E nunca sentiu ciúmes de mim ou do marido com o Benzoca.
Clique e continue lendo!

compartilhe!

0

comente!

12 mar 2013

Capitu – a irmã de quatro patas

por
Gabi Miranda

Uncategorized

Acho que nunca falei explicitamente da relação da Capitu e Benjamin. Ela chegou em casa bem antes dele. Foi só mais um capricho meu. Sempre tive cachorro até ir morar sozinha – quando comecei a sentir falta de chegar em casa e ser recebida por um cachorro pulando em mimalhas pernas (mas não sentia saudade e não lembrava da sujeira que todo cachorro faz). Ela chegou só depois que casei e nos mudamos para uma casa maior. A casa era muito grande para duas pessoas.

Capitu sempre teve um temperamento peculiar. Sempre muito medrosa, vivia debaixo da poltrona da sala ou da cama. Quando eu estava em casa, ficava debaixo das minhas pernas literalmente (feito gato). Visita nenhuma imaginava que tinha cão em casa. Porque ela sumia e não fazia barulho nenhum. Ela não latia. Sempre muito boazinha.

Benjamin chegou um ano e meio depois da Capitu. Durante a gravidez, passei a não dar muita atenção para a bichinha. Eu enjoava muito e evitava ficar com ela muito perto. Depois a barriga foi crescendo, crescendo, crescendo e eu não a enxergava, pois ela vivia debaixo de mim. Coitada! Dei vários chutes acidentais nela. Várias vezes quase caí tropeçando nela. Além da barriga, tinha o fato dos reflexos da grávida estarem alterados. Clique e continue lendo!

compartilhe!

3

comente!